O FC Porto considerou que os árbitros “estão a usar critérios que penalizam” os ‘dragões’, em referência à arbitragem de quarta-feira no jogo com o Dynamo de Kien, da jornada inaugural da Liga dos Campeões de futebol.

Depois de chegar à reta final do jogo a vencer por 2-1, em Kiev, na primeira jornada do Grupo G da ‘Champions’, o FC Porto cedeu o empate (2-2) com um golo aos 89 minutos, muito contestado pelos portugueses, que alegaram um fora de jogo de um jogador ucraniano, que terá condicionado a ação do guarda-redes Iker Casillas.

“A verdade é que os árbitros estão a usar critérios que penalizam o FC Porto”, considerou o clube portista na sua newsletter diária.

O vice-campeão português recorda um lance ocorrido na época passada, também na ‘Champions’, num jogo com os suíços do Basileia, quando “foi anulado um golo mais de um minuto depois, quando a bola já estava no centro do terreno, por causa de um fora-de-jogo posicional”.

“Ontem [quarta-feira], numa situação idêntica, mas até mais clara, o critério já foi outro. Resta ao FC Porto aproveitar os próximos jogos para emendar os erros dos árbitros”, refere ainda o clube na sua ‘newsletter.

Depois do jogo com os ucranianos, o treinador do FC Porto, Julen Lopetegui, que teve de assistir ao jogo nas bancadas, por castigo da UEFA, também deixou críticas ao trabalho do árbitro alemão Felix Brych.

“Está um jogador à frente do guarda-redes em posição fora do jogo e interfere na ação do guarda-redes – neste caso é claríssimo — pelo que o golo deve ser anulado”, defendeu o técnico espanhol.