292kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Cavaco não ficou "assim tão surpreendido" com tentativa de Costa de unir a esquerda

Este artigo tem mais de 5 anos

O Presidente da República confessou este sábado não ter ficado "assim tão surpreendido" com tentativa de Costa formar Governo de esquerda e que esse cenário estava já estudado em Belém.

i

Paulo Jorge Magalhães/Global imagens

Paulo Jorge Magalhães/Global imagens

Cavaco Silva já estava à espera que António Costa tentasse juntar todos os partidos de esquerda para formar Governo. É o próprio Presidente da República quem o assume, dizendo que não ficou “assim tão surpreendido” com o que está a acontecer.

Nós tínhamos estudado todos os cenários, também este que está a acontecer, por isso, não estamos assim tão surpreendidos na medida em que tínhamos imaginado todas as possibilidades. Portanto, estamos a seguir os passos que mais ou menos tinham ficado delineados caso esta hipótese se verificasse”, afirmou aos jornalistas esta manhã, em Albufeira, à margem de um torneio de golfe Portugal Solidário.

O Presidente da República foi cauteloso nas declarações, dizendo que “neste tempo político que o país atravessa”, “não deve fazer qualquer declaração que possa ser interpretada como apontando nesta ou naquela direção”.

“Eu ainda tenho forte esperança de que os superiores interesses de Portugal nao deixarão de estar presentes na mente de todos os nossos agentes políticos”, acrescentou.

As declarações de Cavaco acontecem menos de 24 horas depois de António Costa ter dito, em entrevista à TVI, que não há nenhuma razão para o Presidente não o empossar como primeiro-ministro, uma vez que o PS conseguirá reunir uma maioria no Parlamento maior do que aquela que suportaria Governo PSD/CDS e nunca porá em causa os compromissos internacionais do país.

O Expresso noticia este sábado que o Presidente da República nunca deixará o país com um Governo de gestão, admitindo que Cavaco dê posse a Costa, se o Governo de Passos for derrubado no Parlamento. “Só quem não conhece Cavaco Silva é que acredita que ele sairia de Belém sem deixar um Governo pleno em funções”, afirma fonte próxima.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.