Muitos de nós já não vivem sem o smartphone. Mas as inúmeras funcionalidades destes dispositivos, conjugadas com as aplicações (apps), consomem o bem mais precioso para quem tem um destes aparelhos: a bateria. Quanto às aplicações, pode saber as que mais consomem bateria aqui. Em relação à utilização do aparelho em si, o El País sugere seis truques para tentar que a bateria do seu telemóvel dure mais tempo.

1. Ajuste o brilho do ecrã
Uma das características dos novos smartphones é a alta resolução dos ecrãs. Mas esta inovação tecnológica é uma das que mais consome bateria. Em alguns modelos, o nível de brilho do ecrã chega mesmo a ser responsável por 50% do consumo da bateria. Reduzir a intensidade do brilho em ambientes luminosos é uma das formas de poupar bateria. Se raramente se lembra de o fazer, selecione a opção “ajustar o brilho automaticamente”.

2. Desligue as aplicações ativas ou a função em segundo plano
A maior parte de nós usa o smartphone para realizar várias tarefas em simultâneo: comunicar através de mensagens rápidas, falar com alguém de viva voz, consultar o email ou navegar na Internet. Mas quantas vezes nos lembramos de desligar as aplicações que permanecem ativas em segundo plano? Deve recorrer a este truque, em especial se o seu smartphone funcionar com o sistema operativo Android. As aplicações que estão abertas mas não estão a ser utilizadas praticamente não consomem energia, mas o melhor será fechá-las (atenção que abrir e fechar aplicações também consome energia). Já se o seu telemóvel funciona com o sistema operativo iOS, o melhor é desligar a função “atualizar em segundo plano”. Com esta opção ativada, as aplicações que não estão a uso continuam a procurar atualizações, e isso contribui para drenar a bateria.

3. Manter o Wi-Fi e os dados desligados
Outra opção para poupar bateria é manter o Wi-Fi e os dados 3G/4G desligados sempre que não seja necessário utilizar a Internet. Se já tem pouca energia disponível e precisa mesmo de utilizar a Internet, saiba que a opção Wi-Fi gasta menos bateria que os dados 3G/4G, isto porque a distância do smartphone à antena do operador é (quase) sempre muito superior à do router Wi-Fi — ou seja, o equipamento precisa de menos energia para encontrar o sinal de rede.

4. Carregar o smartphone sempre que tenha oportunidade
Com os telemóveis mais antigos, o aconselhado era esperar até que a bateria estivesse completamente descarregada para voltar a ligar o carregador, para evitar que ficasse “viciada”. Mas nos smartphones atuais, que utilizam baterias de iões de lítio, os especialistas recomendam que estas sejam carregadas antes de esgotarem a carga, para prolongar a vida útil. Na prática, não precisa de esperar que entre no vermelho, ponha o telemóvel à carga sempre que tiver oportunidade.

5. Mantenha o sistema operativo atualizado
Atualizar o sistema operativo (SO) ainda é um pesadelo para muitos utilizadores, mas é fundamental para garantir a estabilidade e segurança do sistema. Além disso, as novas versões tendem a ser mais poupadas no consumo, pelo que recomendamos que mantenha o SO do seu smartphone sempre em dia.

6. Não se esqueça de ativar o modo poupança de energia
As versões mais recentes dos sistemas operativos Android e iOS permitem ativar o modo de poupança de energia global do dispositivo. Este modo permite a hibernação automática de muitas aplicações e também limita, por exemplo, as animações e a ativação de alguns sensores disponíveis nos aparelhos. Segundo a Apple, ativar este pode mesmo chegar a garantir mais uma hora de autonomia ao seu iPhone. Geralmente, o modo de poupança de energia é ativado por defeito quando a carga disponível atinge os 15%.

Uma dica extra: compre uma bateria portátil. Estão cada vez mais baratas, leves e compactas. Algumas cabem no bolso (literalmente) e garantem uma carga completa no smartphone.