Três jovens morreram atropelados por um comboio esta segunda-feira no apeadeiro de Águas Santas, no concelho da Maia. Fonte dos Bombeiros Voluntários de Moreira da Maia confirmou ao Observador que duas das vítimas eram espanholas e uma portuguesa.

O atropelamento aconteceu na linha do Douro que faz a ligação Campanhã (Porto) – Ermesinde (Valongo). O alerta foi dado às 20h19.

Os mortos são três jovens do sexo masculino. Segundo o JN soube junto de fonte policial, a vítima portuguesa tinha 18 anos e residia em Matosinhos, enquanto um dos espanhóis, de 20 anos, era oriundo da zona de Madrid. A terceira vítima também será de nacionalidade espanhola. Dois outros jovens terão fugido.

Os jovens estariam na linha férrea para grafitar uma composição quando foram atropelados por uma comboio que circulava em sentido contrário (Campanhã-Régua). De acordo com testemunhos citados pelo Jornal Notícias, os jovens terão saltado para a linha quando um comboio com destino ao Porto parou no apeadeiro suburbano que serve Águas Santas, na Maia, com o objetivo de grafitar a carruagem. No local do acidente viam-se várias latas de tinta usada nesta atividade, criminalizada em Espanha.

Nas operações de socorro estiveram envolvidos meios dos Bombeiros Voluntários de Moreira da Maia, bem como a PSP e o INEM. A Unidade de Polícia Técnica da Polícia de Segurança Pública recolheu indícios no local.