Génio com a canhota, com uma mão maldita e atitude irreverente, assim é e foi Diego Maradona. O argentino sempre teve uma voz incomoda contra os poderes instalados, nomeadamente contra os dirigentes da FIFA. Desta vez, e após a suspensão por oito anos de Joseph Blatter e Michel Platini, o 10 imortal da Argentina apareceu com uma t-shirt com as caras dos ex-presidentes de FIFA e UEFA misturadas mais a frase “Dois ladrões”. Os indicadores do Diez estão a apontar para a camisola azul.

A imagem aparece na conta de Instagram de Daniel Arcucci, um jornalista argentino que se encontrou com Maradona no Dubai. Colada à fotografia aparece a frase: “Isto é o que lhes disse na cara há 25 anos”. Isto, leia-se a tal história de que ambos os dirigentes são ladrões. O post conta, até à data deste artigo, com 707 likes e quase 50 comentários. Embora pareça ter pouca expressão, esta publicação está a correr o mundo, tanto através dos jornais como das redes sociais.

Em setembro, Maradona disse a um canal televisivo de Nápoles que era irrelevante no futebol porque Blatter lhe fechou a porta. “Eu não sou um ladrão, ele é. (…) Blatter fez muito mal ao futebol e com Platini criou uma comédia. Fingem estar separados, um na FIFA e outro na UEFA, quando na realidade sempre estiveram ao lado um do outro”, acusou, em declarações citadas pelo El Comércio. E foi mais longe: “Blatter não fez mais do que ensinar Platini a roubar.” Nessa intervenção pública, o antigo jogador e ex-selecionador argentino anunciou que, caso o príncipe Alí da Jordânia vencesse a corrida à presidência da FIFA, ele seria o seu número dois.

Em maio, Maradona criticou o cenário favorável ao quinto mandato de Blatter, algo que julgava então impensável. “Não seria aceitável em nenhum país democrático, nem sequer seria aceite nas Nações Unidas ou na maioria das organizações internacionais de hoje”, escreveu no Daily Telegraph, aqui citado pelo ABC. “Mas por alguma razão está bem para a FIFA. Temos um ditador para toda a vida”, sentenciou. O homem que marcou um dos melhores golos de sempre de Campeonatos do Mundo (ou o melhor?), aquele em que virou do avesso quase toda a frota inglesa, enganou-se na previsão: Blatter está fora de jogo, acusado de corrupção. Por isso mesmo, Diez sorri na fotografia.