O Comité de Ética da FIFA anunciou esta segunda-feira a suspensão de Joseph Blatter e Michel Platini por oito anos, avança a France-Press. O atual presidente da FIFA e o presidente da UEFA estão suspensos desde 8 de outubro, altura em que receberam uma suspensão de 90 dias. Agora, ‘penduram as botas’ por oito anos e têm de pagar uma multa de 46 mil euros e 74 mil euros, respetivamente.

Sepp Blatter, de 79 anos, foi acusado de ter protagonizado um pagamento irregular a Michel Platini, em 2011. O valor do pagamento terá rondado os 2 milhões de francos suíços (cerca de 1.8 milhões de euros). Tanto Blatter como Platini foram ouvidos pelas autoridades suíças sobre esta situação, recusando qualquer ação ilegal. Segundo a BBC, a defesa de ambos alegou que esse pagamento era referente a um acordo de 1999, que nomeava Platini como conselheiro especial de Blatter.

A FIFA ficou virada do avesso quando a investigação a alegados casos de corrupção foi colocada em marcha, em maio. O ponto-chave foi as buscas por parte da polícia suíça ao hotel Baur au Lac, das quais resultariam as detenções de nove membros da FIFA. Sepp Blatter, que tinha acabado de vencer as eleições para mais um mandato — a aventura na presidência daquele organismo começou em 1998 –, acabaria por se demitir. Michel Platini situava-se como um dos grandes candidatos, corrida na qual Luís Figo figurou no início. O francês chegou a dizer que a suspensão decretada em outubro servia para ele perder terreno nas eleições ao organismo máximo do futebol.

O Comité de Ética da FIFA considera que o pagamento de Blatter a Platini “não tem base legal”. A defesa do presidente da UEFA, que alegava um acordo verbal entre ambos, não foi “convincente” para a câmara. Outro argumento que empresta solidez à acusação dos presidentes da FIFA e UEFA é o facto de esse pagamento não constar nas contas do organismo que tutela o futebol mundial. Mas as acusações a Blatter e Platini não se ficam por aí. O ex-futebolista, de 60 anos, e Blatter, que estão marcados por não cooperarem com o Comité de Ética da FIFA, estão também acusados por gestão danosa, conflito de interesses e contabilidade falsa.

Joseph Blatter já reagiu à suspensão e diz que vai recorrer. “Lamento imenso. Lamento pelo futebol, lamento pela FIFA, que sirvo há mais de 40 anos, lamento pelos 400 membros da FIFA, lamento por isso. Mas também lamento por mim, pela forma como sou tratado”, referiu o presidente da FIFA esta manhã, numa conferência de imprensa. Questionado sobre se estava envergonhado, Blatter disse: “Estou envergonhado pelo comité ir contra as provas apresentadas.” O atual presidente do organismo máximo do futebol negou tudo e lamentou ser o “saco de pancada” da FIFA, revelando ainda que “as pessoas da FIFA não entendem o porquê de o presidente ter sido suspenso”.