Ficção

A Guerra e Paz vai começar o mês com a reedição de A Cidade e as Serras, o último romance de Eça de Queirós. O livro, publicado originalmente em 1901, chega às livrarias a 3 de fevereiro. Já menos convencional será o lançamento de Filho da Puta, um livro de Manuel Maria Tolentino, autor praticamente desconhecido e de quem pouco se sabe (para além de que não tem pai, mãe, filhos ou mulher).

“Tomando por imprestáveis os ensinamentos de Eça, Manuel Maria Tolentino escreveu este livro, mas recusou-se a plantar uma árvore e, sobretudo, a fazer filhos. Dele dir-se-á, no futuro: não deixou descendência e levou vida quase conventual em Lisboa”, refere a biografia do autor divulgada pela Guerra e Paz.

Composto por 14 listas, como a lista de “Destinos turísticos filhos da puta” ou “Lista com que o filho da puta exemplifica o seu humor raivoso”, o pequeno manual não é, de acordo com a editora, “singelo e extraordinário” e, embora possa não parecer, “afetuoso” e “de carácter universal”. “Porque os há em todo o lado. É sabido. A partir de agora o livro dele está em todas as livrarias de Portugal.”

capa_O Livro do FDP_Negra_300dpi

“O Filho da Puta” chega às livrarias no dia 3 de fevereiro

Também com a chancela da Guerra e Paz, será publicada no dia 17 uma nova tradução de A Ilha do Tesouro, a célebre obra de Robert Louis Stevenson, e uma nova edição Mein Kampf (A Minha Luta), de Adolf Hitler. Já a Porto Editora irá reeditar no dia 4 A Sala Magenta, de Mário de Carvalho. A obra, publicada originalmente em 2000, foi vencedora dos prémios literários Fernando Namora e Virgílio Ferreira.

No mesmo dia, também com a chancela da Porto Editora, irá sair A Poeira que Cai sobre a Terra e outras histórias de Jaime Ramos, de Francisco José Viegas. O livro assinala os 25 anos de uma das personagens mais famosas da literatura portuguesa — o inspetor Jaime Ramos.

Pela chancela da Tinta-da-China, serão editadas as obras Passos Perdidos, o novo romance de Paulo Varela Gomes, vencedor do prémio Prémio PEN Narrativa de 2015. Já a Elsinore irá lançar no dia 29 o livro Vozes de Chernobyl: História de um Desastre Nuclear, de Svetlana Alexievich, vencedora do Prémio Nobel da Literatura em 2015. Pela primeira vez em português.

Também em fevereiro, será reeditado pelo Grupo Bertrand O Livro da Selva, de Rudyard Kipling, um clássico da literatura inglesa adorado por miúdos e graúdos. Também na Bertrand, será ainda publicado o romance Uma Mulher de Coragem, de Danielle Steel, uma das autoras mais populares da atualidade.

Não-ficção

No início do mês, a Tinta-da-China vai editar o volume coletivo de ensaios Nietzsche e Pessoa, que “procura fazer uma aproximação entre o poeta filósofo multifacetado Fernando Pessoa e o filósofo dramático-poético Friedrich Nietzsche”. Com organização de Bartholomew Ryan, Marta Faustino e Antonio Cardiello, a volume de mais de 400 páginas contou com a participação de vários autores, como Eduardo Lourenço, Jeronimo Pizarro, Maria Filomena Molder e Richard Zenith.

Em fevereiro, a editora irá ainda publicar A Cidade Social, do arquiteto Ricardo Carvalho. A obra conta a história da evolução do conceito de “cidade social” desde o início do século XX.

Nietzsche e Pessoa_Capa (1)

“Nietzsche e Pessoa” será publicado neste mês de fevereiro

No Grupo Bertrand, serão publicados os títulos Terra Negra, de Timothy Snyder, que reconta o genocídio dos judeus durante a Segunda Guerra Mundial com base em novas fontes e testemunhos esquecidos de sobreviventes, e Choque Climático, de Gernot Wagner e Martin L. Weitzman, sobre as consequências económicas de um planeta cada vez mais quente.

Na Quetzal, sairá a 12 de fevereiro o livro O Demónio da Depressão, de Andrew Solomon, vencedor do National Book Award e finalista do prémio Pulitzer. Tendo como ponto de partida a sua própria batalha contra a depressão, Solomon construiu um “grande tratado” sobre a doença, que aborda questões relacionadas com a medicação, os tratamentos alternativos, os impactos do distúrbio na população e as implicações históricas e sociais.

Pela Dom Quixote será publicado a 23 de fevereiro Relações EUA-Portugal, de Tiago Moreira de Sá, a primeira análise histórica das relações entre Portugal e os Estados Unidos da América, desde a proclamação da independência até à actualidade. Pela mesma editora sairá no mesmo dia Desnorte, o novo livro de Inês Pedrosa, e a 10 de fevereiro pela Casa das Letras Very typical, os Piores Hábitos dos Portugueses, do humorista Rui Sinel de Cordes.

Na Sextante, será lançado O Sexo Inútil, da atriz Ana Zanatti. A obra é um testemunho pessoal avassalador contra o conceito de “tolerância” em relação à comunidade LGBTI e inclui passagens do diário adolescente de Zanatti.