O carrasco do Estado Islâmico que protagonizou um dos últimos vídeos da organização pode ser lusodescendente. As autoridades portuguesas suspeitam de que o homem, filmado a executar a tiro um alegado espião, será Steve D. A., um jovem português com família a residir na zona de Aveiro, avança o jornal Público.

Filho de portugueses emigrados no Luxemburgo, Steve D. A. terá adotado o nome “Abu Muhadjir Al Andalousi” quando viajou para a Síria em 2014. Atualmente é apontado como um dos responsáveis pelos serviços de propaganda do Daesh.

No vídeo em questão, um homem é filmado com a cara tapada, fala em francês e ameaça diretamente a Península Ibérica (Al-Andalus, como era designada nos séculos de hegemonia muçulmana), região que diz querer “recuperar” para o Califado:

Oh querida Al-Andalus! Pensaste que te tínhamos esquecido. Juro por Deus que jamais o fizemos. Nenhum muçulmano pode esquecer Córdova, Toledo e Xátiva (Valência). Há muitos muçulmanos sinceros e fiéis que juram recuperar Al-Andalus.”

Nas fileiras do Estado Islâmico estarão pelo menos outros nove combatentes lusodescendentes.

Editado por Filomena Martins.