O francês Jérôme Valcke, antigo secretário-geral da FIFA, foi hoje suspenso de toda a atividade ligada ao futebol por 12 anos pelo Comité de Ética, por envolvimento no escândalo de corrupção que abalou o organismo.

Valcke, de 55 anos, foi suspenso a 08 de outubro e acusado de estar implicado num processo de revenda de bilhetes para o Mundial2014 no ‘mercado negro’, acabando por ser despedido em janeiro deste ano.

O período de suspensão de Jérôme Valcke é superior ao aplicado pelo Comité de Ética ao suíço Joseph Blatter, presidente demissionário da FIFA, e ao francês Michel Platini, que liderava a UEFA, suspensos por oito anos em dezembro.