O criador do Football Leaks, afirmou ao jornal alemão Der Spiegel, que Jorge Mendes, o agente de futebol português, contratou detetives para o perseguirem.

John, o nome falso utilizado pelo homem responsável pelo site onde surgiram informações e documentos contratuais de jogadores e treinadores de futebol, deu uma entrevista ao jornal alemão Der Spiegel onde afirma que um agente futebolístico lhe ofereceu 650.000 euros em troca dos documentos, mas que rejeitou. “Se me deixar vender, não serei melhor que as pessoas que denuncio”, confessou. Afirma ainda que tem mais “bombas” preparadas para os próximos meses.

Alguns dos jogadores que são atingidos pelos ‘leaks’ do site, entre eles Cristiano Ronaldo, são jogadores de Jorge Mendes. Em Portugal, este caso afetou com impacto os três grandes, com especial enfoque no contrato do treinador leonino Jorge Jesus.