É a primeira vez que Kate Middleton aparece na capa de uma revista e, neste caso, a eleita foi a Vogue britânica. Nela, a Duquesa de Cambridge aparece sorridente, com os cabelos morenos soltos mas resguardados por um chapéu verde, casaco castanho e camisa branca, ambos da Burberry. Não é uma pose ao estilo de uma supermodelo, é certo, mas não deixa de cativar até os mais distraídos.

A estreia em capas de revista não vem ao acaso e pretende assinalar o centenário da respetiva publicação. Além do retrato em destaque, outras seis fotografias surgem no interior da edição de junho, e outras duas estão disponíveis na National Portrait Gallery (NPG) desde o último domingo, 1 de maio. As imagens foram captadas pela lente do fotógrafo Josh Olins, um dos nomes do momento na indústria da moda e resultam de uma colaboração entre a Vogue e a NPG.

Um porta-voz do Kensington Palace disse que a duquesa “ficou encantada por fazer parte da celebração do centenário de uma instituição que tem sido uma plataforma para alguns dos fotógrafos mais reconhecidos na história do país. Ela está incrivelmente grata à equipa da Vogue e à National Portrait Gallery por terem-na convidado a fazer parte [do projeto]”.

Esta pode ter sido a estreia de Middleton, mas nem por isso é a primeira vez que um membro da casa real britânica aceita o convite de posar para a capa de uma publicação. Escreve o jornal The Telegraph que a já falecida princesa Diana era uma verdadeira “cover girl”, tendo feito capa por quatro vezes: em agosto de 1981, dezembro de 1991, julho de 1994 e em outubro de 1997, numa aparição póstuma apostada em prestar homenagem à princesa do povo.

Embora Middleton não pareça temer quaisquer comparações com a sogra que nunca chegou a conhecer — seja disso exemplo a fotografia que tirou em frente ao Taj Mahal na companhia do marido –, é inevitável que a imprensa internacional teime em evidenciar que a duquesa de Cambridge está a seguir pisadas de Diana. Não obstante, aos 34 anos de idade, Kate posou com à vontade para a câmara fotográfica e aceitou — também pela primeira vez — que uma profissional a maquilhasse, dando-lhe um visual mais fresco e jovem. A sessão fotográfica aconteceu em janeiro, em Norfolk.

Alexandra Shulman, diretora da Vogue, já admitiu que fotografar a duquesa de Cambridge era uma das maiores ambições que tinha para a revista. “Estou muito contente por a duquesa ter aceite trabalhar connosco e com a National Portrait Gallery. Como resultado desta colaboração única, temos uma verdadeira celebração do nosso centenário bem como um tributo acertado a uma jovem mulher cujos interesses pela fotografia e pelo campo são bem conhecidos”, continuou.

Apesar disso, nem todos são da opinião de que as fotografias de Middleton devam estar em exposição na NPG, como é o caso de Jonathan Jones, que assina um artigo de opinião no The Guardian onde argumenta que os retratos em questão não são arte.