O treinador de futebol José Peseiro admitiu esta quinta-feira que quer “vencer a Taça de Portugal e ser muitas vezes campeão ao serviço do FC Porto”, perspetivando a sua permanência no clube.

O técnico dos ‘dragões’, que tem contrato por mais uma época, rejeita o cenário da sua saída e reforçou a necessidade de o FC Porto encontrar “consistência no jogo”.

“Sabem o contrato que tenho. Sei para o que vim e sei para o que aqui estou. Quero ganhar a Taça e quero ser campeão várias vezes neste clube”, reforçou o treinador, na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Rio Ave, da 33.ª e penúltima jornada da I Liga.

José Peseiro assumiu estar consciente do que falhou na equipa nesta temporada, assegurando saber o que é preciso melhor para não se repita no futuro.

“Não somos a equipa consistente que gostaríamos. Já fizemos coisas muito boas, já fizemos coisas menos boas. Mas não temos, apesar de querermos melhor, consistência. Temos de ser mais consistentes, mais equilibrados e constantes e é para isso que estamos a trabalhar”, frisou.

Para o jogo de sábado, com o Rio Ave, José Peseiro ressalvou “a responsabilidade de a equipa entrar para vencer e fazer o melhor”.

“É a nossa obrigação entrar para qualquer jogo e fazer o nosso melhor. É isso que vamos fazer com o Rio Ave. Vai ser um jogo que sabemos que há uma equipa a competir por algo, que são as competições europeias, mas do outro lado há um FC Porto que está a lutar pelo seu orgulho, pela camisola, pela dignidade e pela vontade de querer melhor e ser mais consistente”, sublinhou.

O treinador admitiu ainda que o FC Porto, em termos de qualidade e consistência, não merecia ser campeão, no entanto, se forem avaliados todos os erros de arbitragem cometidos contra os dragões, a situação já seria diferente.

“Se fôssemos falar da nossa consistência do jogo e qualidade não poderíamos falar em merecimento de ser campeão. Não posso afirmar que merecemos ser campeões. Mas se falarmos no que foi o prejuízo da nossa equipa, em termos de arbitragem, merecíamos ser campeões. Mais uma vez, neste último jogo, com o Sporting, há duas grandes penalidades e um segundo cartão amarelo por mostrar ao adversário”, disse.

Peseiro referiu ainda que “se os erros que são cometidos contra o FC Porto acontecessem com o Benfica ou o Sporting as coisas seriam faladas de outra forma”.

“Acho que os árbitros podem errar, agora posso falar dos erros que aconteceram contra nós. Não dão a mesma importância quando é ao Benfica ou ao Sporting, mas isso não é de agora. Se fossem eles a ser prejudicados imagino o que se falaria”, finalizou.

FC Porto, terceiro classificado com 67 pontos, menos 15 do que o líder e bicampeão Benfica, visita o Rio Ave, sétimo com 47, no sábado, a partir das 16h15, num encontro que vai ser arbitrado por Bruno Paixão, da associação de Setúbal.