As sandálias Crocs criam emoções profundas. Ou se amam, ou se odeiam, mas ninguém lhes fica indiferente. O conforto é um dos seus pontos fortes, mas também ganham admiradores por conseguirem flutuar e serem impermeáveis (por serem de borracha). Entre os veraneantes que receiam ser picados por um peixe-aranha ou pessoas que passam muitas horas de pé no trabalho, como enfermeiros, cozinheiros ou até farmacêuticos, os sapatos agradam a um público vasto. Já foram vendidos mais de 300 milhões de pares em 90 países.

Mas o principal atrativo deste calçado foi desmistificado: afinal fazem mal aos pés, conta o Huffington Post. Quem o diz são os especialistas, que garantem que já receberam várias queixas. Os podologistas elencam falta de apoio no calcanhar e no arco entre o calcanhar e os dedos.

Estas características podem provocar problemas como tendinites, agravamento de deformidades nos dedos, problemas de unhas e calos. O problema mais comum, no entanto, são dores no arco do pé.

Os especialistas dizem que este tipo de calçado pode ser usado, por exemplo, numa ida à praia, mas que não deve ser usado durante muitas horas, especialmente para longas caminhadas. As sandálias podem ser, no entanto, uma boa opção para quem tem um arco do pé muito alto ou edema nas pernas e calcanhares. Mas nem mesmo nestes casos devem ser usadas durante muito tempo.