Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Associação de Atletismo da Rússia confirmou esta sexta-feira, 17 de junho, que a suspensão levantada pela Federação Internacional de Associações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) foi confirmada — os atletas das provas de atletismo estão, assim, impedidos de participar nas provas nos Jogos Olímpicos de 2016. Em causa está o escândalo de doping que dura há meses.

Em conferência de imprensa, a IAAF disse à comunicação social que “embora bons progressos tenham sido feitos, o conselho da IAAF é unânime que a Rússia não pode voltar sem minar a confiança dos fãs e do público”.

A página noticiosa RT, por sua vez, cita o presidente da respetiva associação russa, Dmitry Shlyakhtin, para escrever que o mais provável é que os atletas russos falhem a competição olímpica que este verão acontece na cidade brasileira do Rio de Janeiro.

A decisão foi tomada esta sexta-feira na sequência de uma reunião em Viena do conselho da IAAF, que considerou que a Rússia não reuniu as condições para uma readmissão.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O Comité Olímpico Internacional (COI) reúne-se esta terça-feira para decidir se permitirá (ou não) que uma equipa composta apenas por atletas “limpos” possa participar nos Jogos Olímpicos.

A Associação Mundial Antidoping (AMA) apontou o dedo pela primeira vez a Rússia em novembro de 2015, acusando as entidades de controlo antidoping daquele país de violarem as regras.