Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O avançado argentino Lionel Messi e o pai, Jorge, foram condenados esta quinta-feira por um tribunal de Barcelona a uma pena de prisão de 21 meses por fraude fiscal. Por ser uma pena inferior a dois anos, nem Messi nem o pai darão entrada da prisão.

Os dois foram julgados em junho por defraudar o fisco em 4,1 milhões de euros entre 2007 e 2009: os Messi não pagaram impostos ao Estado espanhol referentes aos direitos de imagem. O Ministério Público já tinha pedido a absolvição do jogador por considerar que se limitava a seguir as ordens do pai. “Confio no meu pai, não sei o que assino”, disse o jogador do Barcelona em tribunal. Mas a a administração fiscal espanhola pediu 22 meses e 15 dias de prisão para cada um deles. Entretanto, os Messi depositaram cinco milhões de euros e puseram as contas em dia.

A defesa dos Messi argumentou que Lionel é “apenas um jogador” e que “só lhe interessa a bola”. Messi ainda pode recorrer da sentença.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR