Universidades

Saiba quais são as universidades mais inovadoras do mundo

215

Número de artigos publicados, de patentes e de citações, além do grau de ligação às empresas, foram os critérios utilizados pela Reuters para selecionar as universidades mais inovadoras do mundo.

A Universidade de Stanford, na Califórnia, é a mais inovadora do mundo

Getty Images

Os Estados Unidos têm a academia mais inovadora do mundo, de acordo com a lista das 100 universidades mais inovadoras, divulgada esta semana pela Reuters. Com 46 universidades na lista, os Estados Unidos são os claros vencedores em termos de inovação, seguidos à distância pelo Japão, com nove instituições no top. França e Coreia do Sul ocupam a terceira posição, com oito universidades na lista.

Veja as fotos do “top 10” do ranking.

O top 10 é dominado pelos Estados Unidos, com oito universidades. A Universidade de Stanford é considerada a instituição mais inovadora do mundo, seguida pelo MIT e pela Universidade de Harvard. A lista das dez melhores conta apenas com uma presença europeia: a Universidade de Leuven, na Bélgica. Já Portugal não conseguiu colocar nenhuma instituição de ensino superior na lista.

Veja a lista completa:

Mas como avaliar o grau de inovação de uma instituição? A Reuters baseou-se exclusivamente em dados objetivos. Começou por identificar cerca de 600 instituições que publicaram o maior número de artigos em revistas científicas entre 2009 e 2014. Depois, cruzaram essa lista com o número de patentes registadas por cada instituição no mesmo período, e a lista foi reduzida apenas às instituições que tivessem registado pelo menos 70 patentes.

Depois de obtida essa lista, cada instituição foi avaliada tendo em conta alguns fatores como a frequência com que as patentes são aprovadas, o número de vezes que os artigos foram citados ou o número de projetos que tiveram um coautor na área da indústria. A Reuters explica detalhadamente o método de elaboração da lista aqui.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: jfgomes@observador.pt
Ciências Sociais

Universidade, fonte de vícios

Gabriel Mithá Ribeiro

A academia instiga a sobreposição entre atitudes analíticas e atitudes referenciadas a vários moralismos, para mais politicamente comprometidos, o que compromete a racionalidade do trabalho académico

Global Shapers

A força da nova educação

Diogo Alves
438

O sistema de educação tem de mudar, uma vez que não podemos continuar a ensinar o mesmo às nossas crianças porque é impossível competir com máquinas. É preciso ensiná-las algo único.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site