Com o outono, chega mais uma edição do festival Vodafone Mexefest. A cidade de Lisboa volta a animar-se com as sonoridades de reconhecidas bandas e intérpretes nacionais e internacionais, como Mallu Magalhães, Jagwar Ma, Joana Barra Vaz, Kevin Morby, KING, La Dame Blanche, The Invisible ou Whitney, entre tantos outros.

Em paralelo, está já a decorrer o concurso Vodafone Band Scouting, um marco entre as iniciativas que a Vodafone mantém no apoio aos novos talentos da música nacional. A ideia é simples e passa por dar a duas bandas nacionais, ainda desconhecidas do grande público, a oportunidade de atuarem no Vodafone Mexefest. O casting está aberto a qualquer residente no país, desde que os candidatos não tenham nenhum tipo de contrato com uma editora. Para mais informações, o regulamento da iniciativa está disponível no site oficial do festival.

Por isso, quem tiver uma banda que produz sonoridades que transpõem as fronteiras dos géneros, apresentando um som inovador, e estiver disposto a mostrar tudo o que vale aos ouvidos do público do Vodafone Mexefest 2016, não há por que esperar, basta carregar neste link, até ao dia 9 deste mês.

O desafio é muito simples e não exige praticamente esforço nenhum, esse fica reservado para a atuação ao vivo nos próximos dias 25 ou 26 mês novembro.

Mas a participação não é tudo, pois o Vodafone Band Scouting não se fica por aqui. A data a fixar é o dia 28 de novembro de 2016, momento em que é anunciado o vencedor final do concurso que irá ganhar um prémio único. Mas já lá vamos. O relógio do servidor de destino dos arquivos enviados para a plataforma já está a contar e será utilizado para determinar a receção das candidaturas dentro do prazo definido para o efeito.

Terminado este período de candidaturas, o júri do Vodafone Band Scouting – composto por membros da Vodafone, da Música no Coração e do coletivo Haus – vai selecionar seis finalistas. Segue-se depois um casting ao vivo, na estação de metro da Alameda, em Lisboa, no dia 18 de novembro. As bandas apuradas poderão atuar durante 15 minutos perante um júri que vai eleger aquelas que irão abrir o palco Vodafone FM, integrando assim a programação do Vodafone Mexefest.

Um prémio in the Haus

Quanto ao prémio, a banda finalista terá a oportunidade de gravar um disco no conceituado Estúdio Haus, podendo privar com um dos ambientes mas trendy do universo musical alternativo da capital portuguesa.

Com pouco mais de um ano de existência, o Estúdio Haus está situado no número 46 da Rua da Bica do Sapato, junto à estação de comboios de Santa Apolónia, em Lisboa. Foi concebido por Hélio Morais, Joaquim Albergaria, Makoto Yagyu e Fábio Jevelim, do grupo Paus.

sol da caparica, festival, 2015, carlão, camané, xutos e pontapés, tiago bettencourt, oquestrada, regula, resistencia, batida, richie campbell, jorge palma,

Paus / OBSERVADOR

Para a banda eleita do Vodafone Band Scouting, esta será a oportunidade de gravar um disco, mas é também a possibilidade de ver abrirem-se-lhes as portas de um estúdio de gravação que passa também por salas de ensaio, agenciamento, planeamento e estratégia de comunicação para bandas e marcas.

O espaço Haus é bem mais do que um estúdio de gravação. O coletivo apostou num estúdio polivalente, em estilo de cooperativa, de modo a maximizar o potencial de cada membro dos Paus: assim, Hélio Morais dedica-se, além da música, ao agenciamento e à produção; Fábio Jevelim e Makoto Yagyu são também produtores; Joaquim Albergaria trabalha com marcas e comunicação.

No Estúdio Haus, a banda vencedoras do Vodafone Band Scouting terá ainda a possibilidade de se cruzar com outros nomes da cena musical indy trendy, como por exemplo, os You Can’t Win, Charlie Brown e os Linda Martini que aqui têm uma sala permanente.

Ao aproximar-se do Estúdio Haus irá encontrar um prédio de dois andares com um espaço polivalente, onde cabem várias salas de ensaios e a agência de concertos de Hélio Morais. No piso térreo, está um escritório com agendas e calendarização da ocupação da Haus.

Subindo ao primeiro piso, encontra-se um estúdio e, no espaço comum, um piano, um velho órgão Farfisa, guitarras e pedais de efeitos, duas régies, aparato técnico e uma vista para o Tejo de garantido efeito anti-stress.

música, vodafone mexefest 2015, festivais,

Vodafone Mexefest 2016 / OBSERVADOR

Ser vencedor do Vodafone Band Scouting significa assim entrar em contacto com um conceito que assenta na experiência dos vários membros do grupo Paus, e entrar num circuito onde se agilizam as possibilidades de expressão e de rendimento da comunidade de músicos portugueses.

As competências são simples, e passam por oferecer uma boa gravação, proporcionar um espaço onde as bandas possam tocar a sua música, ou fomentar aos músicos oportunidades para se associarem com outras entidades.

Joaquim Albergaria, um dos baterista dos Paus, disse publicamente que o Estúdio Haus pretende não ver mais «talento desperdiçado em empregos das nove às cinco». Esta é também a ambição do Vodafone Band Scouting.

Até 9 de novembro, as candidaturas estão abertas no site oficial do Vodafone Mexefest.