A jornalista Megyn Kelly, que ficou conhecida por confrontar Donald Trump durante um debate entre os candidatos à nomeação republicana, vai deixar a FOX News para se juntar à cadeia concorrente NBC News. A informação foi avançada pelo The New York Times esta tarde, e entretanto a apresentadora já emitiu um comunicado através do Twitter, anunciando que se irá juntar à NBC para apresentar um programa diário e um noticiário aos domingos, e para fazer parte da redação da estação.

Kelly chegou à FOX News há 12 anos, e tornou-se rapidamente numa das mais conhecidas caras da estação. Atualmente, apresentava o programa The Kelly File, de segunda a sexta-feira, que irá continuar a conduzir até à próxima sexta, dia 6. No comunicado, Kelly diz que sai da FOX “incrivelmente enriquecida”, e agradece aos donos da 21st Century Fox, empresa que detém o canal, Rupert, Lachlan e James Murdoch. “Ensinaram-me tanto sobre o que realmente importa”, escreveu Kelly.

Andrew Lack, o presidente da NBC, destacou que Megyn Kelly “é uma jornalista e pivô excecional, que teve uma carreira extraordinária”. Num comunicado citado pelo jornal nova-iorquino, Lack sublinhou ainda que Kelly “demonstrou capacidades e uma atitude tremendas”, garantindo que a NBC tem “sorte” por contratar a jornalista.

A apresentadora ganhou especial notoriedade depois de ter confrontado Donald Trump com os insultos do milionário às mulheres durante um debate entre os candidatos republicanos à nomeação, em agosto de 2015. Desde então, o agora futuro presidente dos EUA e a jornalista envolveram-se numa troca de insultos constante. Trump chegou a tratá-la por “bimbo“, “repórter de baixa qualidade”, “alucinada”, “incompetente”, “pouco profissional” e “pouco talentosa”. Trump voltou depois à carga publicando um tweet com imagens de uma sessão fotográfica de Megyn Kelly na revista masculina GQ. “Critica Trump por objetificar as mulheres. Posa assim na revista GQ. É ela que está a fazer questões presidenciais?”, escreveu Trump no Twitter.