Caso BES

PS admite chamar Carlos Costa ao Parlamento para prestar mais esclarecimentos sobre o BES

122

As recentes revelações do caso Espírito Santo levam o PS a querer ouvir novamente o governador do Banco de Portugal. João Galamba lembra que o PS foi contra a recondução de Carlos Costa.

O vice-presidente da bancada parlamentar do PS, João Paulo Correia, disse esta quinta-feira ao jornal Eco que voltar a chamar Carlos Costa ao Parlamento, para esclarecer as recentes revelações da SIC sobre o caso BES, é um cenário que “não está descartado”.

“Por aquilo que sabemos, o assunto merece ser acompanhado com o máximo de preocupações e atenção”, disse o deputado. Carlos César, presidente do grupo parlamentar, também já tinha dito esta quinta-feira que os socialistas estão “a refletir” sobre o que foi revelado na grande reportagem da SIC. “Não há qualquer dúvida que houve falhas muito significativas na supervisão”, frisou.

Já João Galamba, porta-voz do PS, não quis comentar as declarações de Carlos César. Mas na SIC Notícias, na noite de quinta-feira, sublinhou que Carlos Costa podia ter tirado Ricardo Salgado da gestão do grupo mais cedo, mas não fez. “Não há aqui qualquer novidade para o PS. Isto foi aquilo que, no nosso entendimento, tornou errada a recondução de Carlos Costa”, afirmou.

Opusemo-nos à recondução, entendemos que desempenhou mal o primeiro mandato, e Pedro Nuno Santos [hoje secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, que era o coordenador dos socialistas da Comissão de Inquérito ao BES], assumiu-o publicamente”, disse.

A SIC avançou esta quinta-feira que uma equipa de técnicos do BPI tinha “estudado a fundo as contas do Grupo Espírito Santo, referentes a 2010 e 2011” e que o resultado dessa análise foi “condensado num relatório, datado de janeiro de 2013”, que foi posteriormente entregue ao governador do Banco de Portugal, Carlos Costa.

A SIC diz ainda que Carlos Costa colocou “a sua assinatura no rosto do documento, confirmando que o recebera”, mas a verdade é que a resolução do banco só aconteceu um ano depois, em agosto de 2014.

O Banco de Portugal reagiu, em comunicado, rejeitando que tenha sido o alerta do BPI a motivar a intervenção do supervisor e foi a sua investigação, “única e exclusiva”, que detetou em novembro de 2013 falhas nas contas da Espírito Santo Internacional.

A atuação do Banco de Portugal no caso que envolve o Grupo Espírito Santo tem sido alvo de diversas críticas. De acordo com a comissão parlamentar de inquérito à resolução do BES, o supervisor teve uma “atuação tardia” e demasiada prudência, segundo o relatório que foi aprovado pelo PSD, CDS e PS.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: apimentel@observador.pt
Partidos e Movimentos

Uma alternativa à Geringonça

Carlos Guimarães Pinto
277

As hipóteses eleitorais da Iniciativa Liberal são as de um partido novo sem figuras do sistema politico-mediático nem apoio de um grupo de comunicação como sucede com Santana/Impresa e Ventura/Cofina.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)