Moda

O saco de dois mil euros que é quase igual ao do Ikea

326

É feito de pele mas claramente inspirado no famoso saco azul do Ikea. Demna Gvasalia voltou a pôr a Balenciaga nas bocas do mundo com um acessório de luxo igual a outro que custa menos de um euro.

O saco foi colocado à venda no site da Balenciaga por 2.145 dólares (cerca de 2.000 euros).

Divulgação

Vários zeros separam os sacos do Ikea e da Balenciaga, mas há também muito a uni-los. A marca francesa de luxo desenhou uma mala de pele que custa 2.000 euros mas que é em tudo parecida com os sacos de plástico à venda por 0,70 cêntimos nas caixas da gigante sueca.

Demna Gvasalia, diretor criativo da Balenciaga — e também da Vêtements, atualmente falada pelas calças de ganga com um fecho no rabo — tem vindo a somar provocações no seu currículo (largamente elogiado). Das t-shirts DHL da Vêtements à reinterpretação do merchandising da campanha de Bernie Sanders em dois desfiles da Balenciaga, que levou inclusivamente o candidato à presidência dos Estados Unidos a reagir, o designer da Geórgia consegue ser quase sempre falado pelos seus designs e a forma como se apropria de referências fora da moda. Desta vez foram os sacos Frakta, no que levou até um representante da marca sueca a comentar, segundo o The Independent:

Sentimo-nos profundamente lisonjeados pelo facto de a mala da Balenciaga se assemelhar ao icónico saco sustentável da Ikea, à venda por 0,70 cêntimos. Nada consegue bater a versatilidade de um grande saco azul.”

Sem conotações pejorativas — essas ficam para a língua portuguesa — o saco azul da Balenciaga faz parte da linha Arena e não tem as famosas letras amarelas da marca sueca mas o logótipo da Balenciaga cravado a dourado. As alças é que também são a dobrar: umas compridas, outras mais curtas.

Apesar da controvérsia que estalou um pouco por todo o lado, como lembram várias publicações, incluindo a GQ norte-americana, esta não é a primeira vez que uma coisa do género acontece. Em 2006, Marc Jacobs enviou para a passerelle da Louis Vuitton um conjunto de sacos aos quadrados inspirados nos das feiras e mercados. O preço? 600 euros.

Os sacos que Marc Jacobs desenhou para a Louis Vuitton no desfile para a primavera de 2007. © François Guillot/AFP/Getty Images

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: adferreira@observador.pt
Moda

Deixar a gravata em casa /premium

Maria João Marques

O mundo financeiro perdeu a aura de conservadorismo e confiança – de que os fatos e gravatas, se possível botões de punho e, sempre, sapatos de atacadores ou fivela eram a regra – com a crise de 2008.

Pais e Filhos

Deixem a adolescência em paz! /premium

Eduardo Sá
9.539

Dêem-lhes tempo para ser adolescentes! Deixem-nos errar. Deixem-nos querer mudar o mundo. Deixem-nos ter sonhos. Deixem-nos pôr os pais em causa. Mas não deixem (nunca!) de ser pais. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)