Companhia Nacional de Bailado

Livro sobre 40 anos da Companhia Nacional de Bailado lançado na terça-feira

171

A Companhia Nacional de Bailado vai celebrar os 40 anos de existência com um livro, intitulado "O Essencial Sobre a Companhia Nacional de Bailado, lançado esta terça-feira.

Manuel Moura/LUSA

Um livro sobre os 40 anos de existência da Companhia Nacional de Bailado (CNB), que se completam este ano, vai ser lançado na terça-feira, na Imprensa Nacional – Casa da Moeda, em Lisboa.

“O Essencial Sobre a Companhia Nacional de Bailado”, é o título da obra, da autoria de Mónica Guerreiro, convidada pela CNB a escrever sobre a história da companhia, e resulta de uma parceria com a Imprensa Nacional – Casa da Moeda.

O lançamento assinala também a apresentação do primeiro espetáculo da CNB, realizado a 05 de dezembro de 1977, no Porto, no Teatro Rivoli.

As comemorações dos 40 anos da companhia foram celebradas ao longo deste ano com uma temporada especial, ainda delineada pela anterior diretora da companhia, Luísa Taveira.

Entre março e julho deste ano, a CNB levou quatro programas diferentes e um filme a cerca de 37 cidades em todo o país, no âmbito da sua digressão nacional, a maior de sempre na história da companhia, como sublinhou a então diretora em entrevista à agência Lusa, antes do início da anterior temporada.

Também desenvolveu projetos paralelos, como os Projetos de Aproximação à Dança e as ‘masterclasses’, em todas as cidades onde esteve em digressão.

O lançamento do livro terá lugar na biblioteca da Imprensa Nacional, em Lisboa, e conta com a apresentação da coreógrafa Olga Roriz, uma das coreógrafas que criou obras para a companhia.

A Companhia Nacional de Bailado foi criada em 1977 como organismo português de referência em dança clássica.

Sediada em Lisboa, a CNB é a única companhia estatal de dança do país, com um corpo permanente de artistas, temporadas de espetáculos, e ações paralelas educativas para vários públicos.

O livro reúne os episódios mais relevantes da história da companhia e factos menos conhecidos do funcionamento da entidade, atualmente dirigida pelo coreógrafo e bailarino Paulo Ribeiro.

A companhia foi criada para apresentar as principais peças do cânone balético mundial, mas também tem produzido e encomendando coreografias contemporâneas a criadores portugueses e estrangeiros.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Detalhes da assinatura

Acesso ilimitado a todos os artigos do Observador, na Web e nas Apps, até três dispositivos.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Inicie a sessão

Ou registe-se

Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)