Dubai

Dubai tem a maior moldura do mundo, mas já está envolta em polémica

209

O Dubai tem agora a maior moldura do mundo a par das outras construções de grande dimensão que já o caracterizam. Mas esta obra, contudo, está envolta em grande polémica.

O Dubai já nos habituou a projetos brutais como é o caso do maior arranha-céus do mundo, a mais longa rede de metro sem motorista, e o maior centro comercial. Agora juntou-se à lista o maior frame de sempre. Só que a esta nova atração está envolta em polémica.

A moldura, com 150 metros de altura, situada no Parque Zabeel, abriu passado quase uma década após ter sido desenhada. Os visitantes podem ver no interior uma exposição com a história dos Emirados Árabes Unidos no piso térreo, subindo depois de elevador até ao 93.º andar onde podem caminhar num chão de vidro e apreciar a vista para a antiga cidade de Deira e para a avenida Sheikh Zayed Road (a dos arranha-céus). Há ainda um túnel iluminado com luzes néon que transporta o público para um Dubai do futuro.

Aquela que é a maior moldura do mundo para todos é, para o autor, o maior edifício roubado de todos os tempos, segundo o jornal The Guardian.

Eles pegaram no meu projeto, mudaram o design e construiram-no sem mim”, contou o arquiteto mexicano, Fernando Donis, cuja proposta ganhou uma competição internacional em 2008.

O arquiteto recebeu um contrato, das autoridades municipais do Dubai, que limitava o seu envolvimento no projeto, exigindo que entregasse a propriedade intelectual, que nunca visitasse o local de construção e que nunca promovesse o projeto como sendo um trabalho seu, enquanto o município podia rescindir o acordo em qualquer momento.

Donis contou ao jornal britânico que recusou assinar a proposta, mas que as autoridades municipais contrataram então a Hyder Consulting, uma filial da gigante Arcadis, uma empresa de engenharia, e avançaram sem ele.

Edward Klaris, o advogado que apresentou uma ação judicial em nome do arquiteto no ano passado, sem sucesso, diz que este foi “um ato de suprema arrogância”.

Os Emirados Árabes Unidos colocam-se como um país que respeita a propriedade intelectual, mas isto viola de forma flagrante os direitos de autor. O sistema jurídico do Dubai torna impossível processar o município, a menos que este lhe dê autoridade para tal”, contou Klaris.

O emirado recusa comentar o assunto, mas, numa carta enviada a Donis, o grupo encarregue da obra disse apenas que “foi um desentendimento comercial” e que a companhia “não tem nenhuma possibilidade para intervir”.

Fernando Donis acompanhou, à distância e via redes sociais, os progressos do projeto que desenhou. “É fantástico vê-lo materializado”, afirmou Donis, acrescentando que “é precisamente o que queria” e que gostaria de ter feito parte da sua construção.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
NATO

Os 70 anos da NATO, vistos da Europa


João Diogo Barbosa

Não só o “exército europeu” se tornou um dos temas essenciais para o futuro, como foi possível, pela primeira vez, a aprovação de um Programa Europeu de Desenvolvimento Industrial no domínio da Defesa

NATO

Os 70 anos da NATO, vistos da Europa


João Diogo Barbosa

Não só o “exército europeu” se tornou um dos temas essenciais para o futuro, como foi possível, pela primeira vez, a aprovação de um Programa Europeu de Desenvolvimento Industrial no domínio da Defesa

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)