Mais logo, depois da meia-noite, poderá consultar no Observador uma série de artigos e reportagens sobre o ranking das escolas de 2017. Ficará a saber quais as escolas que melhor e pior pontuam nos exames nacionais do 9.º e 12.º anos, com base numa análise efetuada em colaboração com a Nova SBE, da Universidade Nova de Lisboa.

Além de ficar a conhecer as escolas que ocupam o Top 10 das melhores e o Top 10 das piores, tendo em conta as médias gerais dos exames do 9.º ano e do secundário, e as melhores e piores em cada exame, poderá descobrir mais alguns indicadores importantes escola a escola, como a percentagem de alunos que recebem apoio da ação social escolar, quantos professores estão no quadro e quantos anos de escolaridade têm os pais. Esses dados ajudam a enquadrar melhor o lugar que essas escolas ocupam nos rankings.

Ranking do sucesso

Este ano o Observador em conjunto com a Nova SBE elaborou um segundo ranking, que tem por base os percursos diretos de sucesso. O que é isto? Neste ranking, cada escola é pontuada com base em dois indicadores: a nota dos exames e o percurso interno dos alunos (se passaram ou se chumbaram). Mas não é só isto. As escolas são então comparadas com outras que têm o mesmo tipo de alunos. Para dar um exemplo: uma escola que recebe alunos de 10 no 10º ano e no 12º esses alunos obtiveram uma média de 14 pontua mais do que uma escola que recebe alunos de 16 e os entrega com 16.

[O que é que a escola deste vídeo tem para ter ficado em primeiro lugar no ranking do sucesso?]

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

[jwplatform y0y6DUnT]

No quadro interativo que vamos disponibilizar, pode inclusivamente ver que posição ocupa a sua escola nos dois rankings.

Teremos ainda reportagens e vamos divulgar um estudo da Universidade Nova que, olhando para o percurso dos alunos no ensino superior, explica que nota revela mais o tipo de aluno: será o exame, ou a nota interna?