Um grupo no Facebook para dar más críticas a Pantera Negra, o novo filme de super-heróis da Marvel Studios (detido pela Disney), foi banido pela rede social. Razão? Os trolls (expressão utilizada na Internet para definir quem gosta de criar conflitos sem nenhuma razão aparente) já tinham tentado diminuir a pontuação do último Star Wars no site Rotten Tomatoes — que agrega avaliações de críticos e do público — por ter “uma agenda feminista”.

A razão aparente que levou o Facebook a banir o grupo foi por incentivar à discriminação. No entanto, o criador do movimento dizia na rede social que queria alterar a classificação do filme como “um ataque à Disney por pagar a críticos que dizem mal dos filmes da DC”. No grupo estava ainda a referência de que iriam promover ações contra outros filmes e séries da Marvel.

A DC é a maior concorrente da Marvel Studios. Com filmes do Batman, Super-Homem e a Liga da Justiça (da DC) a não alcançarem os resultados de bilheteira de filmes como Homem-de-Ferro, Os Vingadores ou Guardiões da Galáxia (da Marvel) o motivo aparente do grupo era o fanatismo pela personagens fictícias. No entanto, por o alegado criador ser assumidamente de extrema-direita, vários utilizadores reportaram o grupo por estar a criticar o Pantera Negra por ter um elenco compostos maioritariamente por negros.

Responsável do Rotten Tomatoes à NBC, que avançou a notícia, afirmou que com o lançamento no cinema de Pantera Negra, que o site esta a monitorizar com especial cuidado qualquer forma de discurso de ódio.

Um utilizador do Twitter partilhou uma imagem do grupo.