O filho adotivo de Woody Allen, Moses Farrow, defendeu esta quarta-feira o pai das acusações de assédio sexual feita pela irmã, Dylan Farrow.

“Sou uma pessoa muito reservada e nada interessada em ter atenção pública. Mas tendo em conta os enganadores ataques contra o meu pai, Woody Allen, sinto que não posso mais ficar em silêncio enquanto ele continua a ser acusado de um crime que não cometeu”, escreveu Moses num texto no seu blog pessoal.

A primeira vez que a filha de Woody Allen acusou o realizador foi em 2014, dizendo que o pai tinha abusado dela quando tinha sete anos. Na altura Allen negou as acusações mas o caso voltou a ser falado depois de rebentar o escândalo das acusações a Harvey Weinstein. Na publicação, Moses afirma que a mãe, Mia Farrow, obrigou Dylan a acusar o pai.

Moses acusa ainda a mãe de maus-tratos: “Viver debaixo do mesmo teto do que a minha mãe era impossível se não fizesses exatamente aquilo que ela dissesse, não importa o quão questionável pudesse ser o pedido”.