Os deputados da comissão de inquérito às rendas excessivas aos produtores de eletricidade aprovaram requerimentos onde são pedidas audições a cerca de cem personalidades e entidades. Uma maratona de audições que deverá arrancar no final de junho. A meta ambiciosa deixada esta quinta-feira pela presidente da comissão de inquérito, a social-democrata Maria de Mercês Borges, é a realizar 27 audições ainda antes das férias parlamentares — até ao final de julho. Todos os nomes que os deputados querem ouvir.

5 primeiros-ministros

  • Durão Barroso, primeiro-ministro entre 2002 e 2004, chamado pelo PSD e Bloco de Esquerda
  • Santana Lopes, primeiro-ministro ente 2004 e 2005, chamado pelo PSD e Bloco de Esquerda
  • José Sócrates, primeiro-ministro entre 2005 e 2011, chamado pelo PSD e BE
  • Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro entre 2011 e 2015, chamado pelo PSD e BE
  • António Costa, primeiro-ministro desde 2015, chamado pelo PSD

8 ex-ministros

  • Mira Amaral, ministro da Indústria entre 1987 e 1995, chamado pelo PS e PCP
  • Carlos Tavares, ministro da Economia entre 2002 e 2004, chamado por Bloco, CDS, PSD e PS
  • Álvaro Barreto, ministro da Economia entre 2004 e 2005, chamado por Bloco, CDS, PSD e PS
  • Manuel Pinho, ministro da Economia entre 2005 e 2009, chamado por Bloco, CDS, PSD e PS
  • Nunes Correia, ministro do Ambiente entre 2005 e 2009, chamado pelo CDS, Bloco e PSD
  • Teixeira dos Santos, ministro das Finanças entre 2005 e 2011 e ministro da Economia em 2009, chamado por PSD
  • Álvaro Santos Pereira, ministro da Economia entre 2011 e 2013, chamado por Bloco, CDS, PSD e PS
  • Vítor Gaspar, ministro das Finanças entre 2011 e 2013, chamado pelo Bloco e PS

7 ex-secretários de Estado

  • Eduardo Oliveira Fernandes, secretário de Estado com o pelouro da energia entre 2001 e 2002, chamado por CDS
  • Franquelim Alves, secretário de Estado com o pelouro da energia, entre 2002 e 2004, chamado por CDS, Bloco, PSD e PS
  •  Manuel Lancastre, secretário de Estado com pasta da energia entre 2004 e 2005, chamado por CDS, Bloco, PSD e PS
  • António Castro Guerra, secretário de Estado com pasta da energia entre 2005 e 2009, chamado por CDS, Bloco, PSD e PS
  • Carlos Zorrinho, secretário de Estado da Energia entre 2009 e 2011, chamado por CDS, PSD, Bloco e PS
  • Henrique Gomes, secretário de Estado da Energia entre 2011 e 2012, chamado por CDS, PSD, Bloco e PS
  • Artur Trindade, secretário de Estado da Energia, chamado por CDS, PSD, Bloco e PS    

5 membros do atual Governo                                                 

  • Manuel Caldeira Cabral, ministro da Economia desde 2015, chamado pelo Bloco, PSD e CDS
  • António Vieira da Silva, ministro da Economia entre 2009 e 2011 e atual ministro do Trabalho e Segurança Social, chamado pelo PSD
  • Mário Centeno, ministro das Finanças desde 2015, chamado pelo PSD.
  • Jorge Seguro Sanches, secretário de Estado da Energia desde 2015, chamado por CDS, Bloco, PSD e PS
  • Eurico Brilhante Dias, secretário de Estado da Internacionalização e ex- gestor da Aicep Parques, chamado pelo Bloco de Esquerda

7 diretores-gerais de Energia

  • Jorge Borrego, diretor-geral da Energia entre 2004 e 2005, chamado pelo PS
  • Miguel Barreto, diretor-geral da Energia, entre 2005 e 2008, chamado por Bloco, CDS, PSD e PS
  • José Perdigoto, diretor-geral da Energia entre 2008 e 2012, chamado por PSD e PS
  • José Escada da Costa, diretor-geral da Energia em 2012, chamado por PSD
  • Pedro Cabral, diretor-geral da Energia entre 2012 e 2015, chamado por PS e PSD
  • Carlos Almeida, diretor-geral da Energia entre 2015 e 2017, chamado por PS e PSD
  • Mário Ferreira Guedes, diretor-geral da Energia desde 2017, chamado por PS e PSD

7 presidentes do reguladores da energia (ERSE) e concorrência

  • Jorge Vasconcelos, presidente da ERSE entre 1997 e 2007, chamado por CDS, PS, PSD e Bloco
  • Vítor Santos, presidente da ERSE entre 2007 e 2017, chamado por CDS, PS, PSD e Bloco
  • Cristina Portugal, presidente da ERSE desde 2017, chamada por CDS, PSD, Bloco e PS.
  • Abel Mateus, presidente da Autoridade da Concorrência entre 2003 e 2008, chamado por PSD, CDS e Bloco
  • Manuel Sebastião, presidente da Autoridade da Concorrência entre 2008 e 2013, chamado por PSD, CDS e Bloco
  • António Ferreira Gomes, presidente da AdC entre 2013 e 2016, chamado por PSD, CDS e Bloco
  • Margarida Matos Rosa, presidente da AdC desde 2016, chamada por PSD e PCP

2 presidentes do INAG (Instituto da Água) e da APA (Agência Portuguesa do Ambiente

  • Orlando Borges, presidente do INAG entre 2000 e 2012, chamado por PSD, CDS e Bloco
  • Nuno Lacasta, presidente da Agência Portuguesa do Ambiente desde 2012, chamado pelo PSD

8 ex-gestores de empresas de energia

  • João Talone, presidente executivo da EDP entre 2003 e 2006, pedido por PSD, CDS e Bloco
  • Pedro Rezende, administrador da EDP entre 2003 e 2006, pedido por PS e CDS
  • José Penedos, presidente da REN (Redes Energéticas Nacionais) entre 2001 e 2009, chamado por PSD e CDS
  • Vítor Batista, administrador da REN entre 2001 e 2009, chamado por CDS, PS e Bloco
  • Paulo Soares Pinho, administrador da REN entre 2004 e 2007 e ex-adjunto do ministro da Economia, chamado por CDS e PS
  • Rui Cartaxo, presidente da REN entre 2009 e 2014 e ex-adjunto do Ministério da Economia, chamado por Bloco, PS, PSD e CDS
  • Pina Moura, presidente da Iberdrola Portugal entre 2004 e 2014 e ex-ministro da Economia (1997 a 1999) e das Finanças (1999 a 2001), chamado pelo PSD
  • Aníbal Fernandes, antigo presidente do consórcio ENEOP que ganhou concurso para parques eólicos, chamado pelo PSD

9 atuais gestores de empresas de energia

  • António Mexia, presidente executivo da EDP desde 2006, chamado por PS, CDS, Bloco e PSD
  • João Manso Neto, presidente executivo da EDP Renováveis e administrador da EDP desde 2006. Chamado por PSD, CDS, Bloco e PS
  • Rodrigo Costa, presidente executivo da REN desde 2015. Chamado por PSD e PCP
  • João Conceição, administrador da REN desde 2010 e ex-assessor do Ministério da Economia, chamado por PS e Bloco
  • Nuno Ribeiro da Silva, presidente executivo da Endesa Portugal, chamado por PSD e PCP
  • Eduardo Catroga, presidente do conselho geral e de supervisão da EDP entre 2011 e 2018, e atual membro deste órgão, chamado por PCP e PS
  • Luís Amado, presidente do conselho geral e de supervisão da EDP desde 2018, chamado por PCP
  • Carlos Pimenta, presidente da Novaenergia (energias renováveis), chamado pelo CDS
  • Responsável  a indicar pela Iberdrola, chamado pelo PCP

12 quadros técnicos, consultores, diretores

  • Ricardo Ferreira, ex-adjunto do Ministério da Economia e responsável por regulação na EDP, chamado pelo PS e CDS
  • Beatriz Minde, da Tejo Energia (empresa que gera a central do Pego), chamada pelo PS
  • Hermínio Moreira, ex-diretor da ERSE e atual quadro da EDP, chamado pelo PS
  • Jorge Ribeirinho Machado, ex-diretor da EDP Produção, chamado pelo PS e CDS
  • Maria João Baía, coordenadora das previsões da REN, chamada pelo PS
  • Maria José Clara, diretora-geral da REN, chamada pelo PS
  • Pedro Furtado, antigo responsável da REN ligado à área de planeamento e controlo, chamado pelo PS e CDS
  • Rui Teixeira, Administrador da EDP Produção, chamado por PS
  • Tiago Andrade e Sousa, REN Trading e antigo assessor de secretário de Estado da Energia, chamado por Bloco de Esquerda e PS
  • Vasco Coucelo, Universidade da EDP, ex-quadro da ERSE, chamado por PS
  • Vítor Marques, ERSE, chamado por PS
  • Eduardo Teixeira, ERSE, chamado por PS

9 especialistas

  • Pedro Sampaio Nunes, especialista em energia, ex-secretário de Estado e parte do grupo que apresentou queixa em Bruxelas  por ajudas de Estado à EDP, chamado por PSD e CDS.
  • Agostinho Pereira de Miranda, advogado e especialista em energia, chamado pelo PSD
  • Clemente Pedro Nunes, ex-gestor da CUF, académico e especialista em energia, chamado pelo PSD e PCP
  • João Bernardo, especialista em energias renováveis, chamado pelo PSD
  • João Duque, economista e académico, chamado pelo PSD
  • Júlia Seixas, professora universitária, chamado pelo PSD
  • José Luís Pinto de Sá, técnico especialista (professor no Instituto Superior Técnico), chamado pelo CDS
  • João Peças Lopes, diretor do INESC (Instituto de Engenharia e Sistemas de Computadores), chamado pelo CDS
  • David Newbery, diretor da consultora Cambridge Economic que fez estudo sobre rendas da EDP, chamado pelo CDS e Bloco

10 banqueiros

  • Ricardo Salgado, ex-presidente do Banco Espírito Santo, Bloco, PS e PSD
  • José Maria Ricciardi, ex-presidente do Banco Espírito Santo de Investimentos (BESI), chamado pelo PSD e PS
  • Vítor Martins, presidente da Caixa Geral de Depósitos entre 2004 e 2005, chamado pelo PSD
  • Armando Vara, administrador da Caixa Geral de Depósitos (2005 a 2007) e do BCP (2007/2009), chamado pelo PSD
  • Carlos Santos Ferreira, presidente da CGD entre 2005 e 2007 e do BCP até 2012), chamado pelo PSD
  • Fernando Faria de Oliveira, presidente da Caixa entre 2007 e 2011, chamado pelo PSD
  • José de Matos, presidente da Caixa entre 2011 e 2015, chamado pelo PSD.
  • Paulo Macedo, presidente da Caixa desde 2017, chamado pelo PSD
  • Jardim Gonçalves, presidente do BCP até 2005, chamado pelo PSD
  • Paulo Teixeira Pinto, presidente do BCE entre 2005 e 2007, chamado pelo PSD

3 outros

  • António Vitorino, representante de Portugal na negociação dos contratos da energia com a Comissão Europeia) e presidente da mesa da assembleia geral da EDP, chamado pelo Bloco de Esquerda e CDS
  • António Sá da Costa, presidente da APREN (Associação Portuguesa das Energias Renováveis), chamado por PSD e PS
  • Nascimento Batista, diretor-geral da ELECPOR (Associação Portuguesa das Empresas do Setor Elétrico), chamado pelo PSD

9 entidades a serem ouvidas (excluindo responsáveis já chamados)

  • Brattle Group, consultor internacional que fez auditoria aos ganhos das centrais da EDP, chamado pelo PS e PSD
  • The Boston Consulting, consultora que aconselhou Governo sobre CMEC, chamada por PS, PSD e CDS
  • DECO, associação da defesa do consumidor, chamada pelo PS e PSD
  • Caixa Banco de Investimentos, banco envolvido na última fase de privatização da EDP, chamado pelo PS e PSD
  • CPU Consultores, chamado pelo PS
  • Haitong, ex- BESI, banco que assessorou China Three Gorges na compra da EDP, chamado pelo PS e PSD
  • Perella Weinberg, boutique financeira contratada por Governo PSD/CDS para assessorar privatizações da EDP e REN, chamada pelo PS.
  • BCP e BCP Investimentos, pedidos por PSD
  • Novo Banco, chamado por PSD

O PCP apresentou um requerimento com nomes complementares em relação aos que já tinham sido propostos por outros partidos.