O ministro da Saúde acusou esta quarta-feira o deputado social-democrata Ricardo Batista Leite de ter mentido no parlamento e desafiou-o a provar as acusações sobre a divulgação do relatório do grupo de trabalho sobre a transferência do Infarmed.

Numa audição na comissão parlamentar de Saúde, o deputado do PSD começou por apresentar um protesto pelo facto de o relatório do grupo independente que avaliou a deslocalização do Infarmed para o Porto ter sido primeiro divulgado na comunicação e só uma semana depois ter sido enviado pelo Governo ao parlamento.

“O senhor deputado mentiu ao dizer que o Governo lançou o relatório para a comunicação social. Que faça prova, faça prova. Tem de ter cuidado com as acusações que faz. O senhor disse que o Governo lançou o documento para os ‘media’ e vai ter de o provar. Não pode ser inimputável. Recomendo que não faça exercícios de má fé, de mentira e de falta de educação”, afirmou o ministro Adalberto Campos Fernandes, dirigindo-se ao deputado do PSD.

Num momento de particular tensão no debate desta quarta-feira na comissão parlamentar de Saúde, o ministro acrescentou ainda, dirigindo-se ao presidente da comissão parlamentar de Saúde, pretender que fique “formalmente registado” que o deputado social-democrata fez “uma insinuação grosseira e grave” relativamente a membros do Governo.

O relatório do grupo de trabalho nomeado pelo Governo para apreciar a deslocalização do Infarmed – Autoridade do Medicamento de Lisboa – para o Porto foi divulgado na semana passada, inicialmente pelo Jornal de Notícias. Os deputados receberam o relatório esta quarta-feira ao fim do dia.