Literatura

Escritora Isabel Minhós Martins é finalista de prémio literário norte-americano

424

A escritora portuguesa Isabel Minhós Martins é uma das nove finalistas do prémio norte-americano de literatura para crianças NSK Neustadt Prize 2019.

Isabel Minhós Martins (imagem retirada do Facebook)

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

A escritora portuguesa Isabel Minhós Martins é uma das nove finalistas do prémio norte-americano de literatura para crianças NSK Neustadt Prize 2019, revelou a Direção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas (DGLAB).

“Este é o mais prestigiado prémio para a literatura para a infância atribuído nos Estados Unidos”, refere a DGLAB.

Segundo a página oficial do prémio, Isabel Minhós Martins está nomeada pelo edição inglesa do livro “Para onde vamos quando desaparecemos”, ilustrado por Madalena Matoso.

Além de Isabel Minhós Martins, a lista de finalistas – quase todas mulheres – inclui também Ana Maria Machado (Brasil), Margarita Engle (Cuba/EUA), René Colato Laínez (El Salvador), Hilary McKay (Reino Unido), Yuyi Morales (México/EUA), Beverley Naidoo (África do Sul), Renée Watson e Jeanette Winter, ambas dos Estados Unidos.

Nascida em Lisboa, em 1974, Isabel Minhós Martins é uma das fundadoras da editora Planeta Tangerina, pela qual tem editado grande parte do trabalho literário para crianças e jovens. É autora de mais de trinta livros, muitos deles premiados, entre os quais os álbuns ilustrados “Pê de pai”, “Quando eu nasci”, “Enquanto o meu cabelo crescia”, “Daqui ninguém passa” e “Atlas das viagens e dos exploradores – As viagens de monges, naturalistas e outros viajantes de todos os tempos e lugares”.

O prémio norte-americano, que tem um valor monetário de 25 mil dólares (21 300 euros), será anunciado a 9 de outubro, na abertura do Festival Neustadt, que decorrerá na Universidade de Oklahoma. O NSK Neustadt Prize foi criado em 2003 com o objetivo de “melhorar a qualidade da literatura para crianças, ao promover obras que contribuam para a qualidade das vidas delas”, lê-se no site oficial do prémio.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Desigualdade

What’s right na desigualdade? /premium

Maria João Marques

O ponto é este: as pessoas só aprovam a globalização se sentirem que ganham alguma coisa com isso e, mesmo ganhando, se não veem outros ganharem desproporcionadamente mais.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)