Porto

Radares da VCI começam a multar ainda durante o mês de novembro

260

Os radares da Via de Cintura Interna, no Porto, vão começar a multar ainda durante este mês de novembro. Os pórticos da VCI não processam multas desde dezembro de 2007.

Os radares da VCI foram instalados originalmente em 2002

Ivo Pereira/Global Imagens

Os radares da Via de Cintura Interna (VCI), no Porto, vão começar a funcionar já a partir deste mês de novembro e a multar quem circular acima dos 80 km/h, o limite de velocidade fixado naquela via. De acordo com o Jornal de Notícias, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), a entidade com a competência de aplicar multas, está ainda a promover testes e a entrada em funcionamento dos radares surge após trabalhos de modernização e compatibilização no valor de 100 mil euros.

“A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária está a promover testes, prevendo-se que os radares entrem em funcionamento durante o corrente mês de novembro”, explica a entidade, acrescentando que a decisão surge após “a Infraestruturas de Portugal ter concluído os trabalhos de modernização e compatibilização dos radares que possui na VCI”.

Em julho, a Infraestruturas de Portugal tinha dito ao JN que o funcionamento dos radares só aconteceria quando terminasse a “articulação entre todas as entidades interessadas”. A modernização dos pórticos, avaliada em 100 mil euros, tornou-os capazes de recolher informação relativa à velocidade dos veículos e enviá-la diretamente à ANSR.

Os radares foram instalados na VCI, uma das estradas mais movimentadas do país, em 2002. Numa primeira fase, os pórticos foram colocados na zona da Prelada e depois nas Antas. Foram ativados no ano seguinte, em 2003, e as multas entre os 120 e os 1200 euros eram aplicadas pela Câmara Municipal do Porto, em colaboração com a PSP, a todos aqueles que circulassem acima dos 90 km/h.

Em dezembro de 2007, a VCI passou para as mãos da Estradas de Portugal, deixou de estar sob a alçada da autarquia, e as multas deixaram de ser aplicadas. Seis anos depois, em 2013, os pórticos foram reativados com um mero intuito dissuasor, sem qualquer registo de velocidade ou processamento de multas. A VCI tem ainda duas caixas de radares, junto ao Freixo e ao acesso da A3, que estão integradas no sistema SINCRO e que vão rodando por várias estradas, logo, nem sempre estão nesta via a processar multas.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mfernandes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)