Livros

Bill Clinton e James Patterson criaram “O Presidente Desapareceu” que chega às livrarias

"O Presidente Desapareceu", assinado por James Patterson, autor que mais vezes liderou a lista de 'bestsellers' e pelo ex-Presdiente dos Estados Unidos Bill Clinton, chega às livrarias portuguesas.

WILL OLIVER/EPA

O romance “O Presidente Desapareceu”, assinado por James Patterson, autor que mais vezes liderou a lista de ‘bestsellers’, segundo o Guinness, e pelo ex-Presdiente dos Estados Unidos Bill Clinton, chega esta quinta-feira às livrarias portuguesas.

Sobre a parceria autoral Patterson/Clinton, a Porto Editora, que chancela a obra em Portugal, afirma que, se Patterson, autor de ‘thirllers’, “contribuiu com a trama e o ‘suspense’, os oito anos de mandato [presidencial] de Bill Clinton acrescentam a este ‘thriller’ político a autenticidade sobre o dia a dia de um Presidente dos Estados Unidos”.

Bill Clinton, prossegue a editora portuguesa, contribuiu com a sua experiência da “vida dentro da Casa Branca, nomeadamente encontros com líderes de grandes potências mundiais”.

O “Presidente Duncan” é o protagonista desta ficção, na qual tem de enfrentar “um perigoso ‘cyber attack’ capaz de levar o país a uma crise financeira maior que a Grande Depressão de 1929″ e, ao mesmo tempo, lida com uma possível conspiração para um ‘impeachment’, e acaba por desaparecer”, adianta a mesma fonte.

“O Presidente Desapareceu”, traduzido para português por Artur Lopes Cardoso é, segundo a editora, “o ‘thriller’ mais empolgante e surpreendente dos últimos anos”.

O nova-iorquino James Patterson, de 71 anos, foi agraciado em 2015 com o Literarian Award for Outstanding Service to the American Literary Community, concedido pela National Book Foundation, dos Estados Unidos, e detém o recorde mundial do “Guinness Book” por ter alcançado mais vezes o n.º 1 na lista de ‘bestsellers’ do The New York Times, e os seus títulos já venderam mais de 375 milhões de exemplares, segundo a mesma fonte.

James Patterson fundou uma editora especializada em literatura infantil, a JIMMY Patterson, cuja missão é: “Queremos que cada criança termine um livro da JIMMY dizendo ‘Por favor, dá-me outro'”.

Bill Clinton, de 72 anos, foi o 42.º Presidente norte-americano, eleito em 1992, tendo-se mantido no cargo por dois mandatos, até 2001.

Depois de deixar a Casa Branca, Clinton criou a Fundação Clinton, que tem como objetivo apoiar programas sanitários a nível mundial, e programas para a criação de mais oportunidades para jovens raparigas e mulheres.

A diminuição da obesidade infantil, a criação e fomento de oportunidades económicas e a análise das consequências das alterações climáticas, são outros dos alvos da fundação.

Com “O Presidente Desapareceu”, Bill Clinton estreia-se na ficção.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Futuro

Homo Deus? /premium

André Abrantes Amaral
111

Não sendo nós mais que uma soma de algoritmos, tendo Deus morrido, o que resta então? Qual o sentido da vida? E se não somos livres, o espaço ideológico para os totalitarismos volta a estar em aberto.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)