Uma plataforma online de partilha de livros, que pretende afirmar-se como um “ponto de encontro dos amantes de leitura”, vai estar disponível a partir desta quinta-feira para todos os que se quiserem registar e começar a trocar livros.

A plataforma LIVRAR é uma das medidas do projeto “Cultura para Todos” que, em 2017, venceu o Orçamento Participativo Portugal na área da Cultura. Trata-se de uma iniciativa do Ministério da Cultura, que desenvolveu a ideia com base na proposta de dois cidadãos, João Gonçalo Pereira e Tiago Veloso. Esta nova ferramenta é gratuita e permite a doação e requisição de livros entre utilizadores registados, estando também aberta a bibliotecas que queiram doar e receber livros, segundo informação do Ministério da Cultura.

A partir desta quinta-feira, data de lançamento da LIVRAR, qualquer pessoa pode criar uma conta de acesso à plataforma, através do seu endereço de e-mail, da sua conta Facebook ou Google, e começar a utilizá-la de imediato. O primeiro passo é registar os livros que se quer doar, mas, nos primeiros 15 dias, apenas as bibliotecas terão acesso às ofertas.

Passado esse período, os livros registados passam a estar visíveis e disponíveis para toda a comunidade, bastando fazer pesquisa. Para requisitar um livro, o utilizador partilha o contacto e combina a forma de entrega, especifica o Ministério da Cultura, que pretende fazer desta ferramenta uma grande rede de partilha de livros e “o ponto de encontro para os amantes da leitura”.

A cerimónia de lançamento da plataforma LIVRAR decorre esta quinta-feira, na Biblioteca Nacional de Portugal, com a presença dos dois autores da ideia. Nessa altura, qualquer pessoa pode levar um livro para a troca e dar início ao movimento LIVRAR, acrescenta a tutela.