A temporada de prémios para o cinema e a televisão segue o seu caminho e o mesmo se aplica à passadeira vermelha, que neste caso é azul. Detalhes cromáticos que em nada comprometem a parada de estrelas que se reuniu para a 24ª edição dos Critics’ Choice Awards, os galardões atribuídos pela The Broadcast Film Critics Association (BFCA) pela Broadcast Television Journalists Association (BTJA). Em suma, pela crítica.

A cerimónia decorreu domingo à noite em Santa Monica, Califórnia, . E se Lady Gaga não tinha ido além da melhor canção nos Globos de Ouro, desta vez dividiu as atenções na categoria de Melhor Atriz com a veterana Glenn Close. Um empate, foi o resultado final, com uma distinção salomónica que premiou as protagonistas de “Assim Nasce uma Estrela” e “The Wife”.

“Roma” de Alfonso Cuarón soma, segue e reforça os auspícios — foi eleito o Melhor Filme e o Melhor Filme Estrangeiro, e arrecadou ainda os prémios de Melhor Realizador e Cinematografia. Enquanto isso, Christian Bale regressou a casa com dois troféus: o prémio para Melhor Ator e o de Melhor Ator de Comédia, em “Vice”.

E por falar em comédia, “Crazy Rich Asians” levou a taça. Olivia Colman também, pelo desempenho em “A Favorita”, com estreia em Portugal a 7 de fevereiro, e “The Marvelous Mrs. Maisel” valeu estatuetas para Rachel Brosnahan, de Melhor Atriz numa Série de Comédia, e para Alex Borstein, a Melhor Atriz Secundária no mesmo segmento. “BoJack Horseman” foi considerada a Melhor Série Animada.

Nas séries dramáticas, a atriz Sandra Oh repetiu a dose dos Globos de Ouro, pelo papel em “Killing Eve”. Para a história fica ainda o discurso de Clare Foy ao receber o prémio #SeeHer, pela interpretação de duas figuras femininas poderosas, a rainha Isabel II no drama da Netflix “The Crown” e Janet Armstrong no biopic do famoso astronauta, “First Man”.