The Beatles

Peter Jackson vai realizar documentário inédito sobre os Beatles

113

O cineasta neozelandês vai analisar e editar mais de 55 horas de filmagens captadas em estúdio, no ano de 1969, quando o grupo inglês preparava o seu último álbum, "Let it Be".

D.R.

O realizador Peter Jackson irá realizar um novo documentário sobre os Beatles. O neozelandês que ficou famoso graças a trabalhos como os filmes “Senhor dos Anéis” e “Hobbit” vai liderar um projeto que pretende analisar e editar cerca de 55 horas de gravações inéditas filmadas em 1969, quando o mítico grupo inglês estava em estúdio a gravar o seu último álbum, “Let it Be”.

Esta não é a primeira aventura de Jackson no mundo dos documentários — há poucos meses foi divulgado um outro seu trabalho, no mesmo registo, que explorou filmagens restauradas e colorizadas da Primeira Guerra Mundial (They Shall Not Grow Old” é o nome desse trabalho). Este próximo projeto — que ainda não tem título — foi anunciado na passada quarta-feira, dia em que se celebrou o 50º aniversário do último concerto dos The Beatles, uma atuação memorável que decorreu no topo de um estúdio de gravação, em Londres.

“Este filme é uma oportunidade única para os fãs poderem ver os Beatles como nunca dantes”, afirmou o realizador num comunicado. “É como se fosse uma máquina do tempo que nos transportará para 1969 para que possamos nos possamos sentar com estes quatro amigos, no estúdio, e vê-los fazer música.”

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: dlopes@observador.pt
Finanças Públicas

Como evitar um 4º resgate? /premium

Paulo Trigo Pereira

Portugal necessita de mais doze anos (três legislaturas completas) de crescimento económico e de finanças públicas quase equilibradas para sair da zona de risco financeiro em que ainda se encontra.

Brexit

Boris Johnson /premium

João Marques de Almeida

Em Londres, só um louco ou um suicida é que defenderiam o acordo assinado com a União Europeia. Resta saber se os líderes europeus terão a lucidez de reconhecer o evidente: o acordo que existe morreu.

Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)