A FN SCAR, espingarda de assalto automática produzida pela belga FN Herstal, foi a escolhida para substituir a velhinha G3 no Exército Português, há mais de 50 anos no ativo. A escolha foi da NSPA, agência especializada da NATO na realização de concursos para compra de material de guerra, que anunciou o negócio no dia 21 de fevereiro.

A nova arma vem no calibre standard da NATO 5.56mm, enquanto a G3 tinha um calibre 7.62mm. O concurso incluía espingardas automáticas não só de 5.56mm, mas também de 7.62mm. Além das novas FN SCAR, também virão metralhadoras FN MINIMI e lança-granadas de 40 mm FN40GL MK2, segundo o Diário de Notícias. As armas vêm para equipar os Comandos e Paraquedistas.

O fuzileiros (tropas especiais da Marinha Portuguesa) vão continuar a usar a G3, ainda que numa versão modernizada.

Já o Centro de Tropas de Operações Especiais (CTOE), sediado em Lamego, ficou com as armas derrotadas no concurso, do modelo HK 416A5. A NSPA garantiu mesmo que a empresa belga é uma das ”principais” empresas que produzem armas de pequeno calibre mundialmente, equipando alguns países da NATO.

As velhinhas G3 do Exército já tinham mais de 50 anos e as primeiras chegaram da Alemanha mesmo no início da Guerra Colonial (década de 1960’s). A discussão em torno da substituição da G3 dura há mais de 30 anos, e já motivou o lançamento de pelo menos três concursos para o efeito.