Comida

Parece carne, sabe a carne, mas não é carne: o Burger King lançou um hamburger vegan que sangra

484

A receita imita o clássico hambúrguer de carne Whopper e o Burger King garante que sabe ao mesmo. Esta inovação foi feita com o poder da tecnologia, através de vegetais geneticamente modificados.

O Burger King lançou um hambúrguer que parece carne e sabe a carne, mas não é carne, noticia o The Guardian. Feito de plantas, e criado pelo poder da tecnologia, o chamado Impossible Burger (Hamburguer Impossível) foi apresentado em janeiro na CES, uma feira de comércio em Las Vegas, nos Estados Unidos. Na altura, soube-se que ia começar a ser lançado em fevereiro em alguns restaurantes. Hoje, é a cadeia de fast food norte-americana que começa a vender o Impossible Whopper (a imitar um hamburger de carne já existente) em 59 estabelecimentos em St Louis, Missouri.

O hambúrguer impossível foi feito pela impresa californiana Impossible Foods (Comidas Impossíveis) e está pensado para, literalmente, sangrar, como a carne mal passada que todos conhecemos. No que toca ao sabor de carne de vaca, é usada a proteína ferro, geneticamente modificada para o efeito. E o Burger King garante que o Impossible Whopper sabe tão bem quanto o clássico Whopper. O presidente da cadeia norte-americana, Christopher Finazzo, disse que foi feito um “teste cego” com “pessoas do escritório” e “praticamente ninguém consegue sentir a diferença”. O restaurante de fast food já tinha opções vegan há muitos anos, mas este é o primeiro hambúrguer vegan que sabe a carne e pode ser apreciado por pessoas vegan e não vegan.

O novo hambúrguer do Burger King vai ser vendido por mais um dólar do que a versão de carne de vaca. Isto porque os custos de produção de produtos à base vegetal também são superiores do que os daqueles à base de carne. Mas a empresa de criou este tipo de “carne”, a Impossible Foods, foca-se na sustentabilidade ambiental. Já que a agropecuária é uma das maiores fontes de emissão de gases de efeito de estufa, gasto de água e poluição.

Mas o Burger King já recebeu críticas. É que este tipo de alimentos contêm fermento geneticamente modificado, poucos ingredientes orgânicos, soja processada e gorduras saturadas. Para além dos riscos para a saúde, a cadeia de restaurantes foi criticada pelo ativistas de direitos do animais, por testar os produtos inovadores em ratos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições Europeias

Querida Europa...

Inês Pina

Sabemos que nos pedes para votarmos de cinco em cinco anos, nem é muito, mas olha é uma maçada! É sempre no dia em que o primo casa, a viagem está marcada, em que há almoço de família…

Educação

Aprendizagem combinada: o futuro do ensino

Patrick Götz

Só integrando a tecnologia na escola se pode dar resposta às necessidades do futuro, no qual os futuros trabalhadores, mesmo que não trabalhando na indústria tecnológica, terão de possuir conhecimento

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)