MacKenzie Bezos, ex-mulher do fundador da Amazon, Jeff Bezos, vai ficar com 25% das ações da Amazon de que o casal era dono, após a conclusão do processo de divórcio. Com estas ações avaliadas em cerca de 31 mil milhões de euros, MacKenzie torna-se na terceira mulher mais rica do mundo.

O anúncio foi feito pela própria no Twitter. “Estou grata por ter terminado o processo de dissolução do meu casamento com o Jeff, com apoio mútuo e de todos os que nos contactaram com carinho, e expectante para a próxima fase, enquanto pais e amigos”, escreveu MacKenzie Bezos, antes de explicar como foi feita a partilha.

No que toca ao jornal norte-americano The Washington Post e à empresa espacial Blue Origin, MacKenzie Bezos entregou a Jeff Bezos a totalidade da sua parte.

Já quanto à Amazon, a mulher entregou a Jeff 75% das ações que tinham em comum, e entregou também o poder de voto correspondente aos seus 25%, “para apoiar as suas contribuições continuadas com as equipas destas empresas incríveis”.

Em conjunto, o casal era detentor de 16% das ações da Amazon, que fundaram os dois. MacKenzie fica com 4% (cerca de 31 mil milhões de euros) e Jeff com 12% (cerca de 96 mil milhões de euros). Além disso, Jeff continua com o poder de voto sobre os 16%.

A notícia da resolução pacífica veio acabar com a especulação de que o divórcio poderia conduzir a uma guerra de poder dentro da empresa mais valiosa do mundo.

MacKenzie Bezos, escritora, torna-se assim a terceira mulher mais rica do mundo. Jeff Bezos continua a ser o mais rico do mundo.

O fundador da Amazon anunciou a 9 de janeiro que se ia divorciar de MacKenzie, com quem esteve casado durante 25 anos. O anúncio foi feito um dia antes de o jornal National Enquirer divulgar a relação extra-conjugal de Bezos com a antiga pivô norte-americana Lauren Sanchez.

Recentemente, a equipa de Jeff Bezos culpou a Arábia Saudita pelo roubo de imagens íntimas do seu telemóvel, que permitiram a divulgação da notícia da relação extra-conjugal.