De acordo com o museu, será a primeira vez que estes desenhos vão ser exibidos em Portugal, em confronto com aquela pintura do artista alemão, ficando patentes entre os dias 10 de maio e 18 de agosto, na sala do Teto Pintado, no MNAA.

Os quatro desenhos preparatórios foram criados para o “São Jerónimo”, pintado por Albrecht Dürer, artista nascido em Nuremberga, no século XV, durante a sua viagem à Flandres, em 1521, e pertencentes à Galeria Albertina, de Viena.

Os desenhos vão ser confrontados diretamente no museu com a icónica pintura de São Jerónimo que teve como modelo um homem de 93 anos, e foi oferecida a um secretário da feitoria portuguesa em Antuérpia, que o transportou para Portugal em 1549.

Mais tarde, foi propriedade de José Maria de Almada Castro Noronha da Silveira Lobo, 1.º Conde de Carvalhais, e finalmente entrou no acervo do MNAA.

“Executados praticamente à escala, a partir de um modelo-retrato e de objetos estudados do vivo, a dimensão humana da figura do santo apresenta-se neste conjunto de desenhos ainda mais próxima, realista e sensível do que na pintura”, segundo uma descrição do MNAA.

Gravador, pintor, ilustrador, matemático e teórico de arte, Albrecht Dürer foi um dos mais famosos artistas do Renascimento nórdico, tendo influenciado artistas do século XVI no seu país e nos Países Baixos.

A exposição tem inauguração prevista para quinta-feira, às 18h00.