Durante o período em que Bruno de Carvalho esteve à frente dos destinos do Sporting, muito se falou sobre aquilo a que a anterior Direção leonina chamava o “reconhecimento dos títulos do Campeonato de Portugal como sendo de campeões nacionais, como consta da documentação oficial da Federação Portuguesa de Futebol e suas plataformas”. A exigência, importante foco de atenção do mandato de Bruno de Carvalho e ponto em comum com o FC Porto — foi discutida numa reunião entre Nuno Saraiva e Francisco J. Marques que ditou o reatar das relações institucionais entre os dois clubes –, diz respeito ao Campeonato de Portugal organizado entre 1921 e 1938 e que, na altura, apurava o campeão nacional.

Na altura, as contas feitas pelo Sporting — baseadas em documentação da própria FPF mas também em jornais da época — ditavam alterações no número de Campeonatos conquistados por cada um dos grandes menos um: o Benfica. Os encarnados conquistaram este sábado o 37.º campeonato do seu palmarés, mais do que qualquer outra equipa em Portugal, mas há quem diga que são apenas 34.

Ora bem. Antes de tudo o resto, o Benfica tem mesmo 37 títulos nacionais — o que valida o cântico que se ouve na Luz há dois anos e que foi agora consumado, “Benfica, dá-me o 37”. Segundo as contas da FPF, da Liga de Clubes e do próprio clube, o Benfica conquistou o primeiro Campeonato em 1935/36, na segunda edição do Campeonato Nacional em Portugal, e desde aí ganhou mais 36. Desta forma, a contabilidade oficial dos títulos é a seguinte:

Benfica: 37 Campeonatos
FC Porto: 28 Campeonatos
Sporting: 18 Campeonatos
Belenenses: 1 Campeonato
Boavista: 1 Campeonato

Estas contas, porém, necessitam de uma adenda. Em retrospetiva, e numa análise rápida àquelas revistas habituais de final de época com estatísticas, imagens e resumos, o Benfica de Rui Costa, Paneira e João Vieira Pinto conquistou em 1993/94, sob a batuta de Toni, o 27.º título nacional do seu palmarés. Ora, se de 1994 para cá os encarnados voltaram a ser campeões nacionais outras sete vezes, as contas dão os tais 34 — menos três do que a contabilidade da FPF. Mas existe uma explicação fácil.

Entre 1994 e 2005, o jejum de 11 anos em que o Benfica não foi campeão nacional, a Federação reconheceu como “válidos” os Campeonatos entre 1934 e 1938, que até não entravam nas contas. Como o Benfica venceu três títulos nessa janela temporal de quatro anos (o FC Porto ganhou o outro), o tal 27.º de 1994 passou a ser o 31.º em 2005. As vozes que se opõem a essa matemática defendem que essas quatro edições foram puramente experimentais e não oficiais, pelo que não deviam ser consideradas para motivos de contas finais. Sem esta adenda feita há 14 pela FPF, a contabilidade ficaria assim:

Benfica: 34 Campeonatos
FC Porto: 27 Campeonatos
Sporting: 18 Campeonatos
Belenenses: 1 Campeonato
Boavista: 1 Campeonato

A nova ordem de títulos proposta e defendida pelo Sporting, assente no tal “reconhecimento dos títulos do Campeonato de Portugal como sendo de campeões nacionais”, estenderia a alínea feita pela Federação em 2005 até 1921, alterando o número de títulos conquistados pelo Sporting e pelo FC Porto (e também pelo Belenenses, Olhanense, Marítimo e Carcavelinhos, todos campeões nacionais entre 1921 e 1933). Já o Benfica ficaria com os mesmos 37 Campeonatos que estão nas contas oficiais, uma vez que só mudam as datas: os três primeiros, em vez de serem em 1936, 1937 e 1938, seriam em 1930, 1931 e 1935. A contabilidade dos títulos seria então assim:

Benfica: 35 Campeonatos
FC Porto: 31 Campeonatos
Sporting: 22 Campeonatos
Belenenses: 4 Campeonatos
Boavista: 1 Campeonato
Olhanense: 1 Campeonato
Marítimo: 1 Campeonato
Carcavelinhos: 1 Campeonato

Oficialmente, aqui fica a lista de todos os campeões nacionais por época:

1934/35: FC Porto
1935/36: Benfica
1936/37: Benfica
1937/38: Benfica
1938/39: FC Porto
1939/40: FC Porto
1940/41: Sporting
1941/42: Benfica
1942/43: Benfica
1943/44: Sporting
1944/45: Benfica
1945/46: Belenenses
1946/47: Sporting
1947/48: Sporting
1948/49: Sporting
1949/50: Benfica
1950/51: Sporting
1951/52: Sporting
1952/53: Sporting
1953/54: Sporting
1954/55: Benfica
1955/56: FC Porto
1956/57: Benfica
1957/58: Sporting
1958/59: FC Porto
1959/60: Benfica
1960/61: Benfica
1961/62: Sporting
1962/63: Benfica
1963/64: Benfica
1964/65: Benfica
1965/66: Sporting
1966/67: Benfica
1967/68: Benfica
1968/69: Benfica
1969/70: Sporting
1970/71: Benfica
1971/72: Benfica
1972/73: Benfica
1973/74: Sporting
1974/75: Benfica
1975/76: Benfica
1976/77: Benfica
1977/78: FC Porto
1978/79: FC Porto
1979/80: Sporting
1980/81: Benfica
1981/82: Sporting
1982/83: Benfica
1983/84: Benfica
1984/85: FC Porto
1985/86: FC Porto
1986/87: Benfica
1987/88: FC Porto
1988/89: Benfica
1989/90: FC Porto
1990/91: Benfica
1991/92: FC Porto
1992/93: FC Porto
1993/94: Benfica
1994/95: FC Porto
1995/96: FC Porto
1996/97: FC Porto
1997/98: FC Porto
1998/99: FC Porto
1999/00: Sporting
2000/01: Boavista
2001/02: Sporting
2002/03: FC Porto
2003/04: FC Porto
2004/05: Benfica
2005/06: FC Porto
2006/07: FC Porto
2007/08: FC Porto
2008/09: FC Porto
2009/10: Benfica
2010/11: FC Porto
2011/12: FC Porto
2012/13: FC Porto
2013/14: Benfica
2014/15: Benfica
2015/16: Benfica
2016/17: Benfica
2017/18: FC Porto
2018/19: Benfica