Rádio Observador

Celebridades

A internet está numa relação com Keanu Reeves (mas o ator ainda nem tinha dado por isso)

Afável, alheio aos inúmeros memes que vão surgindo por aí, a destilar estilo em campanhas publicitárias ou no novo "Toy Story 4", o ator passa ao lado desta obsessão enquanto a popularidade aumenta.

Em Toy Story 4 o ator dará vida a um boneco apaixonado por motos, tal com ele © Getty Images

Getty Images for Disney

Longe vão os tempos de The Matrix, mas para as redes sociais Keanu Reeves continua a dominar em peso, ao ponto de lhe chamarem o novo “namoradinho da Internet”. Uma obsessão que parece passar despercebida ao ator, a leste deste ressurgimento em popularidade. “Sou o quê? É estranho”, confessou na estreia de Toy Story 4, esta terça-feira, quando a revista People o confrontou com este rótulo.

A publicação recupera os passos da estrela (que desempenha o papel do boneco Duke Caboom no novo título da saga animada), uma figura que dominou Hollywood nos anos 90 e que aos 54 anos parece gozar de um inesperado fôlego mediático, através de manifestações tão simples como uma conta de Twitter criada simplesmente para partilhar imagens de Reeves… a fazer coisas (@keanuthings). Já em maio, num artigo alargado, ensaiavam vários motivos para nos perdermos de amores por Keanu, um tipo relativamente consensual, mais que não seja porque oferece ótima matéria-prima para o universo online.

Entre a aura de mistério, o ar introspetivo e os pequenos gestos do quotidiano, não faltam ingredientes para arrebatar internautas. Tudo à conta do protagonista do novo John Wick 3 e da comédia romântica da Netflix Always Be My Maybe, na qual representa uma versão ficcionada de si próprio.

A tal internet não esquece aquele dia em junho de 2010 em que foi fotografado sozinho num banco do jardim a comer uma sandes com um semblante tristonho. A imagem “Sad Keanu” tornou-se viral em dois tempos e motivou uma série de intervenções do Photoshop por parte dos fãs, que não esquecerão igualmente um trajeto marcado por uma série de infortúnios. Há dois anos, Reeves, que viu a ex-namorada Jennifer Syme morrer num acidente em 2000, o pai abandonar a família quando tinha apenas 3 anos, e que ajudou a irmã na luta contra o cancro, admitia mesmo à Esquire que se considerava demasiado velho para encetar uma família.

Uma imagem que também terá motivado o aumento do culto e a simpatia extra do público, extensível a pequenos nadas. Os seguidores adoram vê-lo a cavalo, com os sacos de supermercado pela mão, ou até a tocar um sino, como fez aquando da estreia de um dos seus filmes no Japão — porque, aparentemente, todas as ações contam, mesmo quando é flagrado a comer um cupcake (de novo sozinho), outra imagem que se viralizou num ápice.

Lembra-se de Reeves triste? Pois bem, dois anos depois surgiu uma nova versão, agora cheia de alegria. A imagem do ator a correr com uma máquina fotográfica ao pescoço (que teria desviado a um paparazzi) voltou a correr o mundo e a surgir em inúmeras montagens cómicas, nada que belisque o estado de graça (basta atentar na montagem acima).

Reeves, o motociclista cool, reforçou ainda mais o nível de coolness quando já este ano se tornou o rosto da Saint Laurent na campanha de outono da marca capitaneada por Anthony Vaccarello. E a internet veio um pouco mais a baixo de novo. E se a sensualidade não passa despercebida a uma larga fatia, há mais um aspeto a contribuir para a sua taxa de aceitação. Num mundo pós-MeToo, tem vindo a ser elogiado nas redes pela forma como habitualmente posa ao lado das fãs que lhe pedem uma fotografia, mantendo a devida distância e respeito.

Posto tudo isto, será Keanu Reeves demasiado bom para este mundo? A pergunta podia ser nossa, a afirmação é da revista New Yorker, que a 3 de junho lhe dedicou um longo artigo. Que é deste planeta, não há dúvida, ainda que muitas vezes nem pareça. Em conversa com o Buzzfeed, rodeado de cachorros fofinhos (mais um ponto para o sucesso), não hesitou quando lhe perguntaram qual era o seu segredo para manter os pés na terra: “a força da gravidade”.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mrsilva@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)