Tem a a lateral esquerda como habitat natural, mas com Bruno Lage aos comandos a direita parece ser a “nova casa”. A saída de Corchia, a longa paragem de Ebuehi e a lesão do habitual titular André Almeida deixaram um espaço por preencher do lado direito benfiquista nesta pré-época. Mas o Benfica não foi ao mercado: Vieira cumpriu a promessa de que “os reforços estão no Seixal” e Nuno Tavares, defesa esquerdo de raiz, saltou dos B’s para os A’s. Com ele, subiu também João Ferreira, mas o lateral direito de 18 anos poderá estar de saída para a Juventus e foi entretanto “reintegrado” na equipa B.

A estreia de Nuno Tavares pela equipa principal do Benfica ocorreu a 10 de julho, quando o defesa entrou aos 46 minutos para substituir Grimaldo na recepção ao Anderlecht. Nesse mesmo jogo, Tavares — ainda a partir da ala esquerda — assistiu para o único golo dos encarnados, que acabariam por perder por 2-1 frente aos belgas.  Três dias depois, o jovem lisboeta de 19 anos voltou a entrar no segundo tempo na goleada por 8-0 à Académica. Na altura não assistiu, mas voltou a deixar boas indicações para Bruno Lage.

A estreia do lado direito — uma estreia dupla, já que foi também a primeira vez que o jogador começou como titular — foi já nos Estados Unidos, frente ao Chivas do México. Com esta adaptação, Grimaldo voltou a ficar a cargo do lado esquerdo. O Benfica venceu por 3-0 e Nuno Tavares saiu a dez minutos do fim. Com os italianos da Fiorentina, o jogador fez pela primeira vez os 90 minutos numa vitória por 2-1 e a adaptação de Bruno Lage continuou três dias depois com outra equipa italiana: o Milan. Tavares completou novamente os 90 minutos e ajudou os encarnados a vencer os rossoneri por 1-0.

Cerca de um mês depois do início da época, Nuno Tavares foi mesmo o jogador mais utilizado por Bruno Lage: fez 340 minutos em 450 possíveis. Ora, acontece que o dono e senhor da defesa direita do Benfica dos últimos anos, André Almeida, já está recuperado. Mas o treinador setubalense manteve a aposta no jovem e Tavares surgiu mesmo como titular na ala direita do Benfica no jogo deste domingo frente ao Sporting.

Num jogo em que a bola passou pouco pelos seus terrenos, o jogador de 19 anos teve pela frente Acuña. Perdeu algumas bolas e deixou — por várias vezes — a direita descoberta, o que originou alguns lances de perigo para o Sporting. Mas, com o passar dos minutos e à medida que os golos do Benfica iam aparecendo, a confiança de Tavares também aumentou. Destaque para uma recuperação no meio campo defensivo aos 80 minutos, em que o jogador aproveitou que o bloco dos leões estava subido e galgou metade do terreno em poucos segundos. Deu a bola para Seferovic, mas o camisa 14 não conseguiu o golo.

Noventa minutos depois o jovem jogador — e toda a equipa — conquistou o primeiro troféu da época. O Benfica venceu o Sporting por cinco golos sem resposta e os encarnados igualaram o número de Supertaças do Sporting.

O hoje camisola 71 do Benfica chegou a fazer parte da formação do Sporting, mas em 2013 a mãe tirou-o da Academia de Alcochete e o jovem jogador mudou-se para o Casa Pia. Dois anos depois, foi “resgatado” para a formação do Benfica. Com 15 anos, integrou a equipa B dos juniores — da qual também fizeram parte jogadores como Tiago Dantas e Celton Biai.

De escalão em escalão, surgiu a chegada à antecâmara da equipa principal: a equipa B, não sem antes uma curta passagem pelos sub-23. Na época passada, Nuno Tavares fez 13 jogos pelo conjunto que começou com Bruno Lage aos comandos. Agora deu-se o “reencontro” dos dois, desta feita na equipa principal da Luz.

Em junho, estreou-se por Portugal no Torneio Toulon. Jogou 161 minutos em três jogos – dois como titular. Ajudou Portugal a vencer frente ao Japão e à Inglaterra e viu do banco a vitória por 3-0 sobre a França.

View this post on Instagram

A post shared by TAVARES ⚡️ (@nuno_tavares71) on