Aborda a sua “infância disfuncional”, os “amores passados”, a forma como teve que lidar com os vícios ou ainda amizades como a que mantém com a também atriz Lena Dunham, que aqui fica encarregue de conduzir a conversa, mas são as imagens que saltam à vista antes de mergulharmos nos principais destaques da entrevista. Aos 56 anos, Demi Moore despe-se para a capa do número de outubro da edição americana da revista Harper’s Bazaar para voltar a provar que a idade não passa de um número como outro qualquer.

Moore é fotografada por Mariano Vivanco para uma produção de moda assinada por Miguel Enamorado. E se na primeira página usa apenas um vistoso chapéu cor-de-rosa e uma pulseira, no interior da publicação, vemo-la em diferentes registos, como por exemplo com um vestido preto Dior, conjugado com sapatos Sérgio Rossi e joias Cartier. Quanto aos subtítulos, ou palavras de ordem, da capa, parecem deixar igualmente pouco à imaginação. “Fique melhor nua”, “Tenha uma cara à prova de futuro” ou “Tire anos ao seu pescoço” são algumas das máximas que talvez não fiquem tão bem na fotografia dos tempos que correm.

Nas suas redes sociais, a revista divulgou ainda um breve vídeo promocional onde a atriz, agora mais vestida, dá vida a um vaporoso vestido rosa choque. Tempo ainda para a ver deslumbrar num Givenchy ou num look Chanel.

“Como mulher, como mãe e como mulher, há certos valores e votos que mantenho como sagrados, e é baseada neste espírito que escolhi seguir em frente com a minha vida”, é uma das frases destacadas por Demi Moore, mãe de Rumer Willis, Tallulah Willis, e Scout Willis, fruto da sua relação com Bruce Willis, e que manteve uma relação com o também ator Ashton Kutcher entre 2005 e 2013.

Há mais a descobrir sobre Moore, que admite ter deixando a infância quando salvou a mãe de uma overdose, que adora bonecas, ou como conseguiu a sobriedade aos 20 anos, como a perdeu aos 40 e como recuperou o equilíbrio aos 50.

Foi em agosto de 1991 que Moore protagonizou uma das imagens mais emblemáticas, e que inspiraria tantas outras do género, quando surgiu nua e grávida na capa da Vanity Fair, então fotografada por Annie Leibovitz. Um momento que certamente não será esquecido no livro que chegará aos escaparates ainda este mês. Uns anos mais tarde, voltaria a dispensar a roupa em “Striptease”, o filme dirigido por Andrew Bergman.

Está previsto para 24 de setembro o lançamento de “Inside Out“, o livro onde Demi, que apesar dos rumores sempre negou o recurso a cirurgias estéticas, resume o seu caminho, do anonimato ao estrelato, com altos e baixos.