A cidade de Braga começou esta segunda-feira a assinalar os 300 anos do nascimento e 250 anos da morte de André Soares, o arquiteto “riscador” do território bracarense e “mestre” do Barroco em Portugal.

Numa conferência de imprensa que marcou o arranque das comemorações, realizada ao final desta tarde, o vereador da Câmara Municipal de Braga responsável pelo Património, Miguel Bandeira, realçou que as efemérides vão ser assinaladas durante o ano todo, com o objetivo de “promover a compreensão alargada sobre a vida e obra de André Soares, particularmente junto das novas gerações”.

André Soares nasceu em Braga, em 1729, e morreu em 1769, deixando obras em ferro, desenho, cartografia e arquitetura, nas quais se destacam a fachada da Basílica dos Congregados, a casa da Câmara, o Palácio dos Arcebispos, a Igreja de Santa Maria Madalena, intervenções no recinto do santuário do Bom Jesus, entre outros edifícios e obras.

“Hoje um dos nomes reconhecidos do rococó em Portugal, André Soares foi o arquiteto, artista, o ‘riscador’ [fez o risco, o desenho] do Barroco bracarense”, destacou Miguel Bandeira.

Segundo o responsável, além do objetivo já assinalado, o ano de comemorações pretende ainda “potenciar a investigação científica e conhecimento sobre André Soares e o rococó em Portugal, deixar registada para a posteridade a relevância desta efeméride com um momento evocativo no espaço público, além de outros elementos de caráter permanente como publicações”, enumerou.

Representando um dos associados na organização destas efemérides, a diocese de Braga, o arcebispo Jorge Ortiga deixou, com a obra de André Sares como pano de fundo, um apelo: “Necessitamos de ser desafiados por estas personalidades — por quem teve a teimosia —, e de nos deixarmos pressionar, para também nós deixarmos uma marca para o futuro”, disse.

O programa, referiu a vereadora da Cultura da autarquia, Lídia Dias, foi pensado para ser “eclético, abrangente, inclusivo e agregador de toda a cidade e da vida de André Soares.

Ao longo do ano serão realizados concertos, conferências, congressos, apresentados livros, organizadas exposições fixas e itinerantes, dirigidas peças de teatro.

As comemorações têm início esta noite com um concerto no Theatro Circo.