O ornitorrinco, animal nativo da Austrália com bico de pato e cauda de castor, pode desaparecer devido às alterações climáticas e à destruição do seu habitat pela ocupação humana, conclui um estudo esta segunda-feira divulgado.

O estudo, publicado na revista científica Biological Conservation, estima que, nas condições climáticas atuais, a população destes mamíferos ovíparos semiaquáticos diminuirá entre 47% e 66% nos próximos 50 anos, acelerando a sua extinção.

A seca, que no ano passado foi uma das piores na Austrália, desencadeando grandes incêndios florestais, e a destruição do habitat natural da espécie pela expansão urbana são apontados como ameaças à sobrevivência dos ornitorrincos, animais de hábitos noturnos que, no caso dos machos, têm esporões venenosos nas patas.

A União Internacional para a Conservação da Natureza classificou o ornitorrinco como espécie “quase ameaçada”.

O animal, cuja população tem diminuído progressivamente desde finais do século XVIII, é considerado um dos mamíferos mais primitivos.