Os 250 anos do nascimento do poeta inglês William Wordsworth vão ser assinalados em Lisboa com um congresso e uma exposição, organizados pelo Centre for English, Translation, and Anglo-Portuguese Studies (CETAPS) da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova e pela Biblioteca Nacional de Portugal (BNP).

O congresso irá decorrer no dia 1 de abril e, a partir dessa data e durante um mês, será possível visitar, na Sala se Referência da BNP, uma pequena mostra dedicada às edições e traduções de Wordsworth em Portugal. Já o congresso, ainda sem programa anunciado, propõe analisar a vida, obra, legado intelectual e também turístico do poeta. Este irá decorrer no Auditório da BNP, entre as 17h e as 19h. A entrada será livre.

Além destas iniciativas, a BNP vai reeditar, no mesmo mês, o diário escrito pela filha de Wordsworth, Dora, durante a sua visita a Portugal, entre 1845 e 1846 (o marido de Dora, Edward Quillinan, nasceu no Porto). Dora Wordsworth publicou as suas impressões sobre Portugal e sul de Espanha em 1847, em Londres, num volume intitulado Journal of a few months’ residence in Portugal, and glimpses of the south of Spain.

Segundo a informação disponível no site da BNP, este relato não é republicado desde o século XIX. Nesta nova edição, o texto original, modernizado, será acompanhado por notas e uma introdução da responsabilidade de Rogério Miguel Puga, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

William Wordsworth nasceu a 7 de abril de 1770 e morreu a 23 de abril de 1850. Um dos mais importantes poetas ingleses da primeira metade do século XIX, escreveu, em conjunto com Samuel Taylor Coleridge, o livro de poemas Lyrical Ballads. A famosa introdução a esta coletânea reúne a génese da poesia romântica inglesa, desenvolvida por uma geração mais nova de poetas, na qual se inclui Lord Byron, Percy Shelley e John Keats.

Conhecido por composições poéticas como “Lines composed a few miles above Tintern Abbey”, “Daffodils” e a série conhecida por “Lucy Poems”, caracterizadas pela sua representação da natureza, Wordsworth foi uma celebridade ainda em vida. A sua obra influenciou inúmeros poetas. Em, Portugal, o mais conhecido é talvez Fernando Pessoa.

Artigo corrigido às 15h34 de 23/1/2020