Que antecipar o futuro está no ADN da serie “Simpsons” não é novo. A venda da 20th Century Fox à Disney, Trump, Lady Gaga, o Bosão de Higgs e muito mais desfilou pelo pequeno ecrã ao longo de vários anos. Só falta mesmo uma alusão ao coronavírus. Ou faltava, porque os fãs mais inveterados acreditam que a popular saga da família amarela, uma comédia com selo da Fox, previu o impacto do surto há décadas. Mas a resposta à pergunta do título é sim…e não.

Na realidade, corria o ano de 1993 quando um dos episódios aborda aquela que foi definida como a “Osaka Flu”, uma espécie de gripe que se teria propagado pela cidade de Springfield depois de os residentes terem encomendado uma série de espremedores do Japão. O que não é verdade é uma das imagens que surge associada a algumas outras efetivamente retiradas do programa — aquela que mostra o apresentador do telejornal com o alerta “coronavírus” em fundo.

Essa primeira imagem, terá sido retirada de um episódio da temperada 22, sendo as apalavras originais em destaque “Apocalypse Meow.”

Quanto ao episódio da “Osaka Flu”, as comparações com o mais recente Covid-19 são inevitáveis. O mesmo mostra o momento em que um funcionário em solo japonês está a empacotar estes objetos e formula um pedido: “Por favor, não digas ao supervisor que eu tenho gripe”, a que segue uma tosse dirigida à caixa — e assim se explicaria a sua entrada nos EUA. Mal os sofisticados espremedores chegam a Springfield, os locais começam a revelar sintomas da doença. Apesar de os criadores dos Simpsons não terem centrado o foco na localidade chinesa de Wuhan, os espectadores não demoraram a espalhar esta informação viral no Twitter — muitos deles reproduzindo, como é visível no tweet em cima, um mosaico de imagens que não é totalmente correto, já que inclui um quadradinho deturpado.

E para uma dose extra de bizarria, há quem defenda que o mesmo episódio prevê a certa altura a morte do basquetebolista Kobe Bryant e da sua filha Gigi. Tudo porque durante um noticiário sobre os danos provocados pelo vírus no quotidiano da cidade, aparece a imagem de um helicóptero descontrolado poucos minutos antes de se despenhar.