A Polícia Judiciária está a investigar a morte de um cidadão ucraniano que chegou ao aeroporto de Lisboa no último dia 11 vindo da Turquia. Segundo noticia a TVI, a entrada do homem em Portugal como turista terá sido interditada pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras que o colocou no Centro de Instalação Temporária do aeroporto até ao voo de regresso.

No dia em que chegou a Portugal, o homem ainda terá sido transportado ao hospital na sequência daquilo que seria um ataque epilético. O relatório médico, referido pela TVI, descreve que o paciente estaria consciente e que falava. Mas no dia seguinte o homem foi encontrado, já no centro temporário, algemado, de barriga para baixo, e com sinais visíveis de agressão que lhe terão causado a morte. É aliás isso que terá decorrido da autópsia, uma vez que foi o próprio Instituto Nacional de Medicina Legal que acabou por alertar a Polícia Judiciária para os contornos da morte.

A PJ suspeita que o homem tenha sido vítima de homicídio e até já recolheu as imagens do sistema de videovigilância do aeroporto para a investigação. As últimas pessoas que terão estado com ele, e que estão agora a ser investigadas, foram os inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras — que não terão comunicado o caso ao órgão de polícia criminal responsável pela investigação.