A Serie A ainda não recomeçou mas muitas equipas começam já a preparar a próxima temporada, com o AC Milan no topo desses casos para tentar finalmente voltar à luta por um lugar na fase de grupos da Liga dos Campeões, algo que na presente época não passa de uma miragem (está a 12 pontos da quarta posição). Também por isso, o nome de André Silva voltou a ser falado esta semana na imprensa transalpina mas não pelas razões que o regresso da Bundesliga poderia sugerir. Aliás, com o passar dos jogos é bem possível que as ideias mudem.

De acordo com os jornais italianos, o conjunto rossoneri está a preparar uma aposta forte no plano ofensivo com dois jogadores balcânicos: Ante Rebic, croata de 26 anos que está cedido à formação de Milão, e Luka Jovic, sérvio de 22 anos que foi uma das grandes contratações do Real Madrid para a presente temporada mas que chega a esta fase sobretudo como o maior flop entre as novas opções de Zinedine Zidane. Ou seja, a dupla que deu nas vistas no Eintracht Frankfurt em 2018/19 e que levou a equipa às meias-finais da Liga Europa.

É aqui que entra André Silva. Emprestado ao Eintracht Frankfurt, a ideia poderá passar por envolver o avançado português num negócio que permita ao AC Milan ficar com Rebic a título definitivo. Conseguido esse primeiro objetivo, o clube ficaria disponível para dar 35 milhões mais objetivos por Jovic. Com uma pequena nuance: o internacional formado no FC Porto tem tantos golos (12) como Rebic (dez) e Jovic (dois) juntos.

Naquela que foi a primeira vez desde final de janeiro que o Eintracht ganhou dois jogos seguidos na Bundesliga, André Silva marcou pelo terceiro encontro consecutivo, num desvio oportuno de cabeça aos 60 minutos no jogo fora desta quarta-feira frente ao Werder Bremen. Ilsanker, aos 81′ e 90′, fecharia o triunfo, num dos golos com assistência de Bas Dost, que saiu também do banco como o austríaco no último quarto de hora. Em paralelo, este foi o quarto golo em cinco jogos desde o regresso das competições após a pandemia para o português, que neste particular é apenas superado pelo alemão Havertz, do Bayer Leverkusen (cinco).

Em paralelo, e depois dos dez golos em 2017/18 no AC Milan e dos 11 em 2018/19 no Sevilha (por empréstimo dos italianos), André Silva já está na época com mais golos desde que saiu do Dragão e com menos dez jogos do que nas épocas anteriores. Pelo FC Porto, o avançado marcou 21 golos em 2016/17, última temporada no clube.