A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) suspendeu as negociações de ações da Benfica SAD, pouco tempo após a Procuradoria-Geral da República (PGR) ter confirmado que o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira foi constituído arguido pelo Ministério Público, no âmbito do caso Saco Azul, esta segunda-feira, bem como a Benfica SAD e a Benfica estádio. No inquérito estão a ser investigados crimes de fraude fiscal.

A notícia foi avançada na edição desta terça-feira do jornal A Bola e confirmada entretanto pelo Observador que sabe ainda que Vieira foi constituído arguido presencialmente, no Campus de Justiça, em Lisboa.

A investigação em causa começou em 2008, depois de a Autoridade Tributária ter alertado para a faturação excessiva de uma empresa de consultoria informática, supostamente por serviços prestados ao mesmo cliente, a Benfica SAD. Nessa altura, a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa avançou que tinham sido feitas buscas ao Benfica, que levaram à constituição de 6 arguidos: 3 pessoas singulares e 3 pessoas coletivas. “No âmbito de um inquérito, em que se investigam os crimes de branqueamento e fraude fiscal, foram emitidos 3 mandados de busca domiciliária e 5 não domiciliárias, de entre estes, dois às sociedades Sport Lisboa e Benfica SAD e Benfica Estádio Construção Gestão Estádios, SA”, anunciava então em comunicado.

“Indicia-se suficientemente nos autos que estas sociedades, a coberto de uma suposta prestação de serviços de consultoria informática, realizaram várias transferências bancárias para uma conta titulada por uma outra sociedade, num valor total de 1.896.660,00€, montantes esses que acabavam depois por ser levantados em numerário. Esta última sociedade terá sido utilizada com o único propósito de retirar dinheiro das contas do Benfica”, explicou a PGDL há dois anos.

Suspeitas de fraude fiscal na origem de novas buscas ao Benfica. Há 6 arguidos

Na origem destas buscas tinha estado uma denuncia anónima um ano antes. As autoridades suspeitam que o dinheiro que fazia aquele circuito acabava por ser usado para pagamentos informais pelo Benfica.

(notícia atualizada às 15h17 com a informação da suspensão das negocições da Benfica SAD pela CMVM)