Um homem de 66 anos que foi infetado no surto de novo coronavírus no lar de Salto, no concelho de Montalegre, morreu este domingo no hospital de Vila Real, disse fonte da instituição.

Contactado pela agência Lusa, Alberto Fernandes, responsável pelo Lar de Nossa Senhora do Pranto, em Salto, confirmou que o homem morreu no Hospital de Vila Real, referindo que se tratava de um dos infetados no surto que atingiu a instituição, mas que sofria também de outras patologias. O utente estava institucionalizado há cerca de 20 anos naquele lar.

Montalegre ativou o Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil no dia 2 de outubro, depois de terem sido detetados os primeiros casos positivos no Lar Nossa Senhora do Pranto, onde foram infetados 26 utentes e 15 funcionárias, alastrando-se depois às escolas, bombeiros e particulares.

No surto que atingiu a freguesia de Salto há já duas pessoas recuperadas, uma das quais uma funcionária do lar.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Unidade de Saúde do Agrupamento de Centros de Saúde do Alto Tâmega, divulgado no sábado, o concelho de Montalegre contabiliza 80 casos ativos. Cerca de 70 destes casos foram registados na freguesia de Salto.

Para travar a Covid-19, o município implementou medidas como a suspensão das feiras, desfasamento dos horários de trabalho dos funcionários camarários e o encerramento do Castelo. A Diocese de Vila Real decidiu também “suspender temporariamente as celebrações do culto e outras atividades pastorais nas paróquias do Arciprestado do Barroso (concelho de Montalegre) até que as condições melhorem”.

A Comissão Municipal de Proteção Civil de Montalegre recomendou que os cafés, restaurantes, bares, cabeleireiros e comércio geral passem a funcionar das 10h00 às 19h00.