Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um dia depois de o primeiro-ministro, António Costa, anunciar medidas mais restritivas para 121 concelhos do país, ou seja para cerca de 70% da população, os números do boletim elaborado pela Direção Geral de Saúde mostram que esta última semana foi a mais negra na maior parte das regiões portuguesas no que se refere a novos casos de infeção pelo novo coronavírus. Foi aliás a semana recorde em muitos dos dados analisados pelas autoridades de saúde: além do número de infeções, foi a semana com mais mortes e mais internamentos desde o início da pandemia no país.

Nas últimas 24 horas foram registados 3.062 novos casos de infeção em Portugal, um número abaixo dos 4.007 reportados no sábado e relativos a sexta-feira — um decréscimo normal nos números apresentados ao domingo, uma vez que há menos testes, e menos pessoas a queixarem-se também. Foram também registadas 37 mortes pelo novo coronavírus e mais 150 internamentos, sendo agora 2.122 os internados. Ainda assim foram menos dois os internamentos nas Unidades de Cuidados Intensivos (estando neste momento 284 doentes internados nesta unidade).

Se atentarmos aos dados que foram divulgados pelas autoridades de saúde desde março, este é o terceiro dia com maior número de internamentos em 24 horas, só a 2 de abril foram registados 316 e a 27 de março 163. Feitas as contas é, também,a semana com maior aumento de internados (548), só entre 30 de Março a 5 de abril houve 598. É, também, a 4.ª semana com maior aumento de internados em Unidades de Cuidados Intensivos (54) — sendo que só também na semana entre 30 de maço e 5 de abril este número bateu os 129.

Também desde o início da pandemia em Portugal, em março, que não se registavam tantas mortes por Covid-19 numa semana. Foram 228 mortes numa semana, quando a semana com maior registo de óbitos tinha sido entre 13 e 19 de abril, com 210.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No número de mortes por Covid-19, foi Lisboa e Vale do Tejo (com 77) e o Alentejo (com 13) que registaram mais mortes esta semana, desde o início da pandemia. A primeira morte na Madeira, já noticiada pelo Observador, deverá ser inserida nos registos desta segunda-feira.

Covid-19: Mulher de 97 anos é primeira morte registada na Madeira

Se analisarmos os números desde o início da pandemia em Portugal, esta foi também a semana com maior número de novas infeções: 26.655, quando na anterior tinham sido 18.775. Olhando para os números desde o início da pandemia, as zonas do Norte, Lisboa e Vale do Tejo, Centro, Algarve e Madeira foram as que tiveram as semanas mais negras em novos contágios desde o início da pandemia.

A Norte foram 14.644 novas infeções numa semana, Lisboa cerca de metade com 7.387, no Centro foram 2.766 e no Algarve 369 novos casos. Madeira teve um número recorde também nesta semana: 64 novos casos.

Neste momento existem no país 60.026 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus, ou seja, semana com maior aumento de casos ativos (12.533), batendo o recorde da semana anterior (em que foram 8.763).

Por outro lado são 81.771 os recuperados da Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus — o que significa que esta é 2.ª semana com maior número de recuperados (12.894), só com a semana entre 18 a 24 de abril a superar estes números.

São ainda 64.805 os contactos que estão em vigilância por parte das autoridades de saúde, por terem contactado diretamente com casos positivos. 291 entraram para esta lista nas últimas 24 horas. Esta é, por isso, a 3.ª semana com maior aumento de casos em vigilância (6.056), o foi batido em na semana entre 16 a 22 de março (7.970).